Saúde

Mais de 5 mil pessoas se recuperaram da Covid-19 nos hospitais do SUS em Alagoas

Ascom Sesau | 31/12/20 - 12h22 - Atualizado em 31/12/20 - 12h22
Hospital Metropolitano de Alagoas foi inaugurado em maio e passou a atender vítimas da Covid-19 | Foto: Igor Nascimento / Ascom Sesau

Das quase 100 mil pessoas recuperadas da Covid-19 em Alagoas, 5.178 venceram a doença graças a Rede Hospitalar montada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Em nove meses de pandemia, os leitos abertos em Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios, São Miguel dos Campos, Penedo, Santana do Ipanema, Porto Calvo, União dos Palmares, Coruripe, Girau do Ponciano e Rio Largo foram imprescindíveis para salvar a vida de alagoanos e de moradores de outros estados, que contraíram o novo coronavírus enquanto faziam turismo na Terra dos Marechais.

Do total de altas concedidas a pacientes da Covid-19 nas 27 unidades da Rede Hospitalar da Sesau, 1.148 ocorreram em julho, mês em que se registrou o maior número de pessoas recuperadas após a internação. No mês anterior, foram registradas 1.111 altas médicas, sendo junho o mês com o segundo maior número de pessoas salvas pelo SUS em Alagoas, conforme balanço divulgado pela Central de Regulação de Leitos.

Em agosto foram registradas 681 altas médicas, se notabilizando como o terceiro mês com maior número de pacientes recuperados da Covid-19. Na quarta posição do ranking das altas médicas realizadas pela Rede Hospitalar da Sesau, ficou o mês de maio, com 677 pessoas recuperadas da doença provocada pelo novo coronavírus.

Na sequência aparece o mês de setembro, com 425 altas médicas e, dezembro, com 369, até a última terça-feira (29). Já no mês de outubro, 310 pessoas foram recuperadas da Covid-19; em abril, houve o registro de 241 altas hospitalares e, em novembro, foram 216, de acordo com dados emitidos pela Central de Regulação de Leitos da Sesau.

(Foto: Carla Cleto / Agência Alagoas )
(Foto: Marcelo Vital / Ascom Sesau )


Para o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, é motivo de alegria ter, em Alagoas, mais de cinco mil pessoas recuperadas e que receberam alta hospitalar. “Graças à nova rede hospitalar montada pelo Governo de Alagoas, conseguimos chegar a este número expressivo de pessoas salvas pelos nossos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. Estas pessoas foram salvas porque elas estavam nas UTIs e nos leitos clínicos. Tenho certeza que quase que todas estas pessoas que hoje estão celebrando a vida teriam passado por sérios problemas na antiga rede hospitalar de Alagoas”, destacou o secretário de Saúde.

Vitória da Vida – Entre os mais de cinco mil pacientes recuperados da Covid-19 nas unidades da Rede Hospitalar da Sesau está a idosa Irinéa Rosa, 73 anos, moradora do Povoado Muquém, em União dos Palmares. Mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas, ela recebeu alta do Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA) no último dia 4 de novembro, após passar 13 dias internada e se recuperar da doença provocada pelo novo coronavírus.

Ao deixar a unidade hospitalar, a mestre do Patrimônio Vivo de Alagoas não escondeu a felicidade de poder retornar para a sua residência e agradeceu todo o carinho da equipe do Hospital Metropolitano de Alagoas. “Estou feliz porque estou me recolhendo para minha casa, mas, agradeço a todos, de coração, pelo cuidado”, salientou à época.

E após 138 dias internada, a agricultora aposentada Maria Maia Melo, de 75 anos, residente na cidade de Olho d’Água das Flores, no Sertão de Alagoas, recebeu alta médica no dia 23 de novembro. Ela permaneceu internada no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, onde recebeu todos os cuidados necessários para se recuperar da Covid-19.

No dia em que recebeu alta médica, a aposentada estava acompanhada da filha Egnônia Maia e, ao sair da enfermaria do HEA, recebeu aplausos da equipe multidisciplinar, em clima de forte emoção. “Agradeço primeiro a Deus pela recuperação da saúde de minha mãe e depois a toda equipe do hospital, que cuidou dela com muito amor e carinho esse tempo todo. Foi a vitória da vida”, afirmou a filha da paciente Maria Maia Melo, após ficar por mais de quatro meses com a mãe internada.

Hospitais – Entre as 27 unidades integrantes da Rede Hospitalar da Sesau, o Hospital da Mulher (HM), situado em Maceió, e, dedicado, exclusivamente, ao tratamento de pessoas acometidas pela Covid-19, registrou o maior número de altas médicas. Das 5.178 altas computadas nos quase nove meses de pandemia do novo coronavírus em Alagoas, a unidade recuperou 1.111 pacientes, se notabilizando como um centro de referência no tratamento da doença.

Já na segunda posição aparece o Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), na capital alagoana, com 501 altas médicas concedidas desde maio, quando foi aberto e destinado, exclusivamente, a tratar pacientes acometidos pela Covid-19. Na sequência, surge o Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, com 464 pessoas recuperadas, se notabilizando como a unidade hospitalar do interior do Estado a salvar mais pacientes durante a pandemia da Covid-19.

Na quarta colocação ficou o Hospital Veredas, em Maceió, com 308 altas médicas; seguido pelo Hospital Djacy Barboza, em Arapiraca, com 261 pessoas recuperadas e pelo Hospital de Campanha de Maceió, com 247 altas médicas. Na sétima posição no ranking dos hospitais alagoanos do SUS que mais concederam altas hospitalares a pacientes da Covid-19, está o Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema, com 225 alta médicas.

Em oitavo lugar aparece o Hospital de Campanha de Arapiraca, que registrou 212 altas médicas, entre junho e setembro, quando foi desativado, em razão da queda do número de casos confirmados de Covid-19. A Santa Casa de Maceió, que também atendeu pacientes do SUS com a Covid-19, ficou na nona posição, com 189 altas concedidas, seguida pela Santa Casa de São Miguel dos Campos, com 180.

Em décimo lugar do ranking dos hospitais alagoanos da Rede SUS que mais recuperam pacientes da Covid-19, aparece o Hospital Regional Santa Rita, em Palmeira dos Índios, com 169 registros. Em seguida, surgem o Hospital Sanatório, com 136 altas médicas; o Humanité, com 140; e o Hospital Universitário (HU) de Maceió, com 97 pessoas recuperadas.