Mundo

Médico de Maradona é acusado formalmente por homicídio culposo, diz jornal

Metrópoles | 29/11/20 - 15h57
Danilo Verpa / Folhapress

Médico do astro do futebol mundial Diego Maradona, Leopoldo Luque foi acusado formalmente por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A informação foi divulgada neste domingo (29/11) pelo jornal esportivo Marca.

Um juiz também autorizou a busca na casa e na clínica de Luque. O médico terá que testemunhar perante o Ministério Público por suspeita de negligência médica nos últimos dias de vida do ex-jogador. Maradona foi vítima de uma parada cardiorrespiratória.

A promotoria busca respostas para a suspeita de que Maradona não teve alta médica quando foi transferido de uma clínica, após ser operado de tumor na cabeça, para a casa onde morreu, em Tigre, na Argentina.

A justiça argentina investiga se houve negligência na morte do astro enquanto procuradores buscam determinar se Maradona recebeu os cuidados necessários e quais foram as circunstâncias de suas últimas horas. “Já existem irregularidades”, revelou à agência France Presse uma pessoa próxima à família na última sexta-feira (27/11).

Entenda

Diego Armando Maradona morreu na última quarta-feira (25/11), aos 60 anos. Maradona foi operado na semana passada de um hematoma subdural, em Buenos Aires.

Por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado por causa de “baixa anímica, anemia e desidratação”, além de quadro de abstinência devido ao vício em álcool.