Saúde

Menina de 3 anos é diagnosticada com demência precoce

Metrópoles | 18/04/22 - 18h19 - Atualizado em 18/04/22 - 18h30
Florence foi apresentando dificuldade para andar e desaprendeu todas as palavras que já tinha começado a falar | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Semanas depois de entrar correndo como dama de honra no casamento dos pais, a britânica Florence Swaffield, 3 anos, começou a ter dificuldade para comer. Tudo o que ela engolia, era vomitado minutos depois. A menina também passou a dormir quase 22h por dia.

A mãe da garota, Phoebe, conta que levou a filha ao hospital várias vezes, mas os médicos não achavam que ela tinha qualquer problema. Florence foi apresentando dificuldade para andar e desaprendeu todas as palavras que já tinha começado a falar.

Quando a menina começou na creche, os pais perceberam que ela também era muito menor que as outras crianças, e tinha atraso cognitivo. Depois de meses tentando vários médicos, em agosto de 2021, Florence foi finalmente diagnosticada com doença de Batten, que é rara, e conhecida como um tipo de demência precoce.

A doença é genética, degenerativa, e a expectativa de vida fica entre seis e 12 anos. A menina também tem síndrome de Ververi-Brady, uma condição caracterizada pela dificuldade no desenvolvimento e atraso da fala. Florence é a única pessoa no mundo com as duas síndromes ao mesmo tempo.

Logo após o diagnóstico, a britânica começou a apresentar convulsões. “Eu não entendo como a vida pode ser tão cruel, e como isso poderia acontecer com a nossa família”, conta Phoebe ao jornal The Sun.

Florence recebe uma enzima a cada duas semanas como parte do seu tratamento, e deve precisar da medicação para o resto da vida. A doença não tem cura. A família da menina está fazendo uma vaquinha para tratamentos potenciais e quer fazer doações para ajudar a financiar pesquisas em terapia gênica para lidar com a condição no futuro.