Justiça

Moraes prorroga inquérito de Bolsonaro sobre PF por mais 60 dias

Metrópoles | 27/11/20 - 18h39
Daniel Ferreira/Metrópoles

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 60 dias a investigação sobre a interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Polícia Federal. A União havia pedido que o inquérito fosse concluído.

Na quinta-feira (27/11), a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu que o inquérito fosse remetido para a PF elaborar o relatório final e comunicou que o presidente abriu mão de depor.

Moraes intimou a Procuradoria-geral da República (PGR) a se manifestar em até 5 dias sobre necessidade de interrogatório do presidente “para esclarecimentos dos fatos investigados no presente inquérito”.

“Considerando, ainda, a necessidade de prosseguimento das investigações, nos termos previstos no art. 10 do Código de Processo Penal, prorrogo por mais 60 (sessenta) dias o presente inquérito”, diz o despacho do ministro.

A abertura do inquérito foi autorizada no final de abril e tem como base a denúncia feita pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que pediu demissão alegando suposta tentativa de Bolsonaro de interferir na Polícia Federal para proteger familiares e aliados.