Nordeste

"Não há uma situação de absoluta desordem", afirma Moro em visita ao Ceará

Diário do Nordeste | 24/02/20 - 13h41
Ministro Sérgio Moro visita Fortaleza e faz sinal de 'paz e amor'. | Foto: Thiago Gadelha / Diário do Nordeste

A comitiva formada pelos ministros da Justiça, Sérgio Moro, da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e da Advocacia Geral da União, André Luiz Mendonça, visitou nesta segunda-feira (24) Fortaleza para acompanhar as ações de segurança pública no Ceará e para se reunir com o governador Camilo Santana.

"Nosso trabalho aqui é garantir a proteção da população", afirmou o ministro Sérgio Moro, da Justiça, em visita ao Ceará. "Forças estão aqui pra atender a situação, que entendemos que é temporária e deve ser resolvida brevemente", completou Moro.

Sobre o número de 147 homicídios contabilizado desde a paralisação, o ministro ponderou: "existe indicativo de aumento de alguns crimes mais violentos, mas não há uma situação de absoluta desordem nas ruas. Nós circulamos as ruas. A situação está sob controle, mas claro dentro de um contexto relativamente difÍcil em que parte da policia estadual está paralisada".

O general Cunha Mattos, responsável pela operação e por guiar a pasta de Segurança Pública com a GLO, recebeu a comitiva.

As autoridades participam de um briefing sobre as atividades que estão sendo realizadas pelas Forças Armadas e pelos órgãos de Segurança Pública federais, estaduais e municipais no comando da 10ª Região Militar. A agenda da comitivia teve início no comando da 10ª Região Militar.

Ao meio-dia, Moro e os demais ministros seguiram para o Palácio da Abolição. O grupo se reuniu, em seguida, com o governador Camilo Santana e a vice-governadora Izolda Cela. Por volta das 13h20, o govenador Camilo Santana e os ministros da Justiça, Sérgio Moro, da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e da Advocacia Geral da União, André Luiz Mendonça, iniciaram coletiva de imprensa, explicando os trabalhos que estão sendo realizados.

Também estão presentes na reunião a cúpula da segurança pública. O secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Luís Eduardo Soares de Holanda, comandante da Policia Militar, Cel. Alexandre Ávila de Vasconcelos e o delegado-geral da Policia Civil,  Marcus Vinícius Sabóia Rattacaso.