Mundo

Nave russa é destruída ao entrar na Terra e vira bola de fogo

Metrópoles | 11/02/21 - 23h53
Reprodução / Twitter

A nave espacial russa Progress MS-15 explodiu enquanto retornava para a Terra na última terça-feira (9/2). O cargueiro se partiu em uma série de bolas de fogo ao passar pela atmosfera terrestre e os detritos da explosão caíram em uma região não navegável do Oceano Pacífico.

A explosão não foi fruto de uma falha, sim de uma manobra intencional, realizada após a espaçonave se separar da Estação Espacial Internacional (ISS), onde passou sete meses em órbita. Segundo o site Space.com, a MS-15 viajou para longe da estação antes do procedimento.

O momento da explosão foi registrado pelo astronauta Soichi Naguchi, da Agência Japonesa de Exploração Espacial. Ele compartilhou uma mensagem no Twitter e afirmou que “poderia chorar” quando se lembra do que presenciou.

“A área estimada de lançamento de fragmentos é de aproximadamente 1.680 quilômetros a leste de Wellington (Nova Zelândia). A Roscosmos [agência espacial russa] completou todos os procedimentos necessários para sinalizar a área como temporariamente perigosa para navegação marítima e voos de aeronaves “, escreveu a agência.

A Agência Espacial Federal Russa, conhecida como Roscosmos, confirmou, logo após a explosão, que os “fragmentos não combustíveis da nave de carga afundaram em uma região não navegável do Oceano Pacífico.

A Progress MS-15 foi lançada em 23 de julho de 2020 carregando 2,5 toneladas, sendo 600 quilos de combustível e gases, 420 litros de água e 1,5 tonelada de equipamentos para os sistemas de bordo, material de higiene, vestuário, medicamentos e alimentos para a plataforma orbital.