Gente Famosa

Nos EUA, Anitta revela que foi vacinada contra Covid-19: “É bom, mas é ruim”, diz ao citar Brasil

Metrópoles | 29/04/21 - 17h54
Divulgação

Direto de Miami, nos Estados Unidos, Anitta conversou com jornalistas brasileiros nesta quinta-feira (29/4). O objetivo era falar sobre o lançamento do single Girl From Rio, previsto para logo mais, contudo, a cantora também respondeu a perguntas sobre a vida pessoal.

Durante a coletiva de imprensa, na qual Metrópoles esteve presente, a artista revelou ter recebido, no país norte-americano, as duas doses da vacina contra a Covid-19. “Ai, gente… É bom, mas é ruim ao mesmo tempo. Dá uma tristeza de ver como que está no Brasil”, disse Anitta.

“É feliz e triste ao mesmo tempo, porque quando você olha para o Brasil você vê que, infelizmente, nosso presidente fez escolhas muito ruins. É louco, porque aqui também estava muito ruim, mas depois que trocou de presidente, tudo começou a andar muito rápido”, desabafou Anitta.

A cantora contou que nos Estados Unidos, após a imunização, a rotina dos moradores está voltando aos poucos.

“Se você quer ir a um jogo de basquete, por exemplo, você só mostra que já tomou as duas vacinas há 15 dias e pronto. Eu estou vacinada, praticamente todo mundo que eu conheço está”, revelou.

“Dá uma tristeza olhar as coisas, espero que mude logo”, finalizou a cantora.

Desde o ano passado, Anitta está passando um tempo nos Estados Unidos e tem voltado sua carreira para o exterior. Durante a entrevista, a artista garantiu que não mora no país norte-americano, apesar de ter casa fixa por lá.

“Eu não estou morando aqui, mas, com certeza, se não estivesse fechado o aeroporto, eu estaria indo e vindo, como sempre foi na minha vida. Aqui, eu consigo trabalhar o single, indo para as rádios e fazendo as apresentações”, ponderou.

400 mil mortes no Brasil

O Brasil atingiu, nesta quinta-feira (29/4), a triste marca de 400 mil mortos por Covid-19. O evento ocorre apenas um mês após o país alcançar 300 mil óbitos devido à doença. Especialistas e técnicos do Ministério da Saúde já alertavam que abril seria o pior mês da pandemia do novo coronavírus.

Além disso, já são mais de 14,5 milhões de casos da doença confirmados. Os dados são do consórcio de veículos da imprensa, formado por Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1, Extra e Uol.