Mundo

Número de mortos da Covid na Índia pode ser 10 vezes maior, diz estudo

Metrópoles | 20/07/21 - 23h01
Agência Brasil

Uma pesquisa do Center for Global Development em Washington, nos Estados Unidos, aponta que o número real de mortes em decorrência do coronavírus na Índia pode ser até 10 vezes superior às 414 mil vítimas registradas oficialmente. O país é o terceiro com mais mortes registradas no mundo, atrás dos Estados Unidos (609 mil) e do Brasil (543 mil).

A pesquisa chama atenção de cientistas e especialistas para a falta de rigor das notificações de mortes pela doença no país. Segundo o levantamento americano, o número real de mortos no país desde o início da pandemia até junho está entre 3,4 milhões e 4,9 milhões de pessoas.

“É tragicamente claro que muito mais pessoas, na casa dos milhões e não das centenas ou milhares. As verdadeiras mortes são provavelmente na ordem de milhões, tornando esta, indiscutivelmente, a pior tragédia humana da Índia desde a partição e independência”, escreveram os autores no artigo divulgado nesta terça-feira (20/7).

A pesquisa americana reforça o alerta de especialistas que têm observado alto índice de subnotificações na Índia, pois famílias estavam evitando buscar auxílio dos hospitais e algumas não possuíam dinheiro para os funerais.

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes, e enfrentou um colapso sanitário e hospitalar entre abril e maio de 2021. O país bateu recordes mundiais de casos e mortes durante a segunda onda do coronavírus, que foi agravada pela variante Delta e falhas do governo do primeiro-ministro Narendra Modi.

Modi se recusou a adotar medidas de restrição para conter a disseminação do vírus e permitiu aglomerações como festivais religiosos e comícios eleitorais. Em número de casos confirmados, a Índia registrou 31,1 milhões e está atrás apenas dos Estados Unidos, que atingiu 34,1 milhões.

Excesso de mortalidade
O estudo do centro de pesquisas americano se baseou na análise do chamado excesso de mortalidade, que é o número de óbitos registrados a mais no país em relação ao período pré-pandemia. Os autores admitem que estimar a mortalidade com confiabilidade estatística é difícil. Mesmo assim, segundo eles, todas as estimativas sugerem que o balanço de mortes da pandemia é de uma magnitude muito maior do que a contagem oficial.

“Nós nos concentramos na mortalidade por todas as causas e estimamos o excesso de mortalidade em relação a uma linha de base pré-pandêmica, ajustando para a sazonalidade”, escreveram os autores. O governo indiano não se manifestou sobre o estudo até o momento.

Atualmente, a Índia registra significativa queda no número de casos e mortes por Covid-19 registradas diariamente, com uma média de menos de 40 mil casos confirmados e cerca de 500 mortes diárias.

Um dos motivos para essa melhora no quadro da pandemia no país é a vacinação. Embora o governo de Narendra Modi tenha conturbado a campanha de vacinação, o que especialistas atribuem à piora da segunda onda, a Índia é o segundo país que mais aplicou doses de vacinas contra a Covid-19 em números totais, alcançando 411 milhões de pessoas, ficando atrás apenas da China (1,47 bilhão de vacinados), de acordo com dados do Our World in Data.

No entanto, esse número fica menos animador quando se observa que a quantidade de vacinas aplicadas é inferior à média mundial. Pouco mais de 23% dos indianos receberam a primeira dose e somente 6% estão completamente imunizados.