Brasil

Onda de calor: Inmet emite alerta de risco de morte no DF

Metrópoles | 06/10/20 - 15h56
IGO ESTRELA/METRÓPOLES

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de onda de calor e “grande perigo” para moradores da região Centro-Oeste, incluindo o Distrito Federal. A previsão é de que os termômetros registrem 5°C acima da média ao longo dos próximos dias.

O alerta vale até as 23h59 de sexta-feira (9/10). Segundo o Inmet, com a onda de calor forte, cresce o risco de morte por hipertermia, que é a elevação e manutenção das temperaturas do corpo humano e de outros seres vivos a patamares capazes de comprometer, ou colapsar, seus metabolismos.

Ainda de acordo com o instituto, o alerta foi emitido para que a população redobre os cuidados com a saúde. Em caso de emergência, a Defesa Civil deve ser contatada, por meio do telefone 199.

“É mais uma chamada de atenção, pois em casos graves pode resultar em morte. São mensagens de cuidados. É um alerta de gravidade pela continuidade da condição [calor]. Mas varia para cada indivíduo”, destaca o meteorologista Olívio Bahia.

Entre quarta-feira (7/10) e sexta-feira (9/10), a previsão é de que seja registrada a maior temperatura do ano até o momento no DF: 38°C. A umidade relativa do ar deve variar na casa dos 10%.

Caso se concretize a estimativa do Inmet, será a terceira vez que a capital do país quebra o recorde de temperatura. No domingo (4/10), os termômetros registraram 36,7º C.

Volta, chuva

A chuva na última quinzena de setembro deixou a população do DF com um gostinho de quero mais. Ainda de acordo com o especialista, existe uma chance, embora pequena, de São Pedro abrir as torneiras no próximo sábado (10/10). “As condições aumentam no domingo, com boas perspectivas no início da semana”, pontua Olívio.

Recomendações

As principais recomendações da Defesa Civil para o período são para que a população evite a prática de atividades ao ar livre das 10h às 17h, aumente a ingestão de líquidos, não tome banhos prolongados com água quente e muito sabonete, descarte o uso excessivo de ar-condicionado e use protetor solar.

Crianças e idosos precisam de atenção especial, pois são os mais afetados.

A população também deve intensificar o isolamento social e a utilização de máscara de proteção facial contra a Covid-19. Esse é mais um motivo para as pessoas só saírem de casa se houver realmente necessidade, uma vez que a seca combinada ao uso da máscara pode dificultar bastante a respiração.

Fique atento à umidade relativa do ar!

Entre 21% e 30% (estado de atenção)

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h;
  • Umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água;
  • Consumir água à vontade.

Entre 12% e 20% (estado de alerta)

  • Observar as recomendações do estado de atenção;
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 17h;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico nos olhos e nas narinas.

Abaixo de 12% (estado de emergência)

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
  • Interromper qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc.;
  • Durante as tardes, manter os ambientes internos úmidos, principalmente quartos de crianças, hospitais, etc.