Mundo

Outro furacão pode trazer ondas de até 15 metros no Atlântico

Metrópoles | 06/09/21 - 22h08
NOAA Satellites

Uma semana depois do furacão devastador Ida ter atingido os Estados Unidos, outro furacão intenso (categorias 3 a 5) atua no Atlântico Norte. É Larry. A boa notícia é que, diferentemente de Ida, Larry está em mar aberto a uma grande distância da costa e não deve oferecer risco para áreas densamente povoadas. A tempestade, entretanto, deverá passar perigosamente perto das Bermudas.

Larry é neste momento um furacão categoria 3 com previsão de se intensificar para categoria 4 neste começo de semana. No final da tarde deste domingo, o ciclone estava localizado em 20.1°N e 50.2°W com vento sustentado de quase 180 km/h e pressão atmosférica mínima central de 955 hPa.

Ao longo de todo este fim de semana chamou a atenção dos meteorologistas a estrutura da tempestade, muito concêntrica e em vários momentos com um olho muito bem definido. Parte da parede do olho durante este domingo se tornou menos organizada com um padrão maior de divergência de vento (shear).

A previsão é que a tempestade gere um grande swell com grandes ondas que atingem as Pequenas Antilhas e, em seguida, se espalhariam para o Oeste para partes das Grandes Antilhas, Bahamas e Bermudas. Larry é o terceiro furacão intenso na temporada atlântica de 2021. Apenas três outras temporadas do Atlântico tiveram 3 furacões com ventos máximos perto de 200 km/h até 4 de setembro: 1933, 2005 e 2008.