Saúde

Pacientes com Covid-19 relatam perda de cabelo excessiva depois da infecção

Metrópoles | 12/08/20 - 08h45 - Atualizado em 12/08/20 - 08h51
Foto: GPSlifetime

Mais de quatro meses depois de ser considerada curada do coronavírus, a americana Peggy Goroly, 56, ainda está sentindo os efeitos colaterais da doença. Porém, além da fadiga, confusão mental, falta de ar e palpitações, há dois meses, ela começou a perceber mais um sintoma: queda de cabelo.

Os fios da americana caem aos tufos e ela não é a única: Peggy está em um grupo de apoio para pacientes que tiveram Covid-19 na sua cidade e vários ex-pacientes da infecção dizem estar experimentando o mesmo problema. A filha de Peggy, que tem 23 anos e teve coronavírus em abril, também está começando a perder cabelo.

De acordo com o médico Nate Favini, em entrevista à revista Business Insider, o sintoma parece ser mais comum em pessoas que tiveram casos severos da Covid-19. Ele faz parte de um grupo de especialistas colhendo dados de pessoas recuperadas da doença nos Estados Unidos.

O nome oficial da condição é eflúvio telógeno, quando o cabelo para de crescer e começa a cair cerca de três meses após um evento traumático. “Quando o corpo está em uma situação realmente estressante, ele basicamente canaliza a energia usada para fazer o cabelo crescer para outras funções essenciais”, explica o médico.

O problema costuma durar cerca de seis meses, e pacientes podem perder até metade dos fios da cabeça. Porém, Favini notou que, em pacientes que tiveram Covid-19, não é possível fazer essa previsão: ainda há muito que não se sabe sobre a infecção e seus efeitos colaterais.

“Paciência é o mais importante, além de dar ao seu corpo o cuidado que ele precisa para se recuperar e se curar”, afirma o especialista.