Brasil

Pai doa medula e salva o filho da luta contra a leucemia; veja vídeo

Metrópoles | 02/10/20 - 20h36
Arquivo Pessoal

Ogaroto Arthur, de apenas 5 anos, passou os últimos dois anos lutando contra uma leucemia e seu pai, Victor Douglas, exerceu realmente o papel de “herói”. O motivo: foi ele o doador de medula óssea para o filho. A cirurgia aconteceu durante esse período de pandemia, no Rio de Janeiro. As informações são do G1.

Desde que a família descobriu que Arthur estava doente, ele só passou 3 meses fora do hospital. Mas agora o pequeno foi liberado pelos médicos para passear em locais ao ar livre, mantendo o distanciamento.

O reencontro de pai e filho deixou até os médicos e enfermeiros emocionados. Uma festa marcou o dia em que o menindo teve alta, após semanas sem ver o pai.

“Na hora, no meio de um monte de gente, eu não ia imaginar que ele ia fazer uma situação dessas. E eu, sendo doador dele, parece que ele sabia disso, alguma coisa parecida, e retribuiu isso”, disse o pai sobre o reencontro.

Entenda a história

A família descobriu que Arthur estava doente quando estavam à espera de outro bebê. Então o garoto começou o tratamento contra a doença ainda durante a gravidez da irmã mais nova.

O dia a dia do pequeno se revezava entre quimioterapias, entra e sai de UTI e diversas internações. Entre melhoras e recaídas, o novo diagnóstico: Arthur precisava de um transplante de medula óssea.

“A gente nessa luta absurda, ele sem saber de nada.. a únicas coisas que ele queria: a mãe e o pai dele, só. Ele se sentia seguro perto da gente”, disse o pai.

Após muita procura por um doador, os médicos decidiram que Arthur receberia a medula do próprio pai. Devido ao transplante ter sido realizado durante a pandemia e por conta das restrições de contato, só era permitido ter um acompanhante e, na reta final, o garoto ficou com a mãe.

“O exemplo que ele transmite pra gente é a força que ele tem. Uma força interior bem grande. Em momento nenhum a gente vê ele desistir. E isso nos fortaleceu bastante. Essa luta foi uma coisa que nos ajudou bastante”, conclui a mãe de Arthur, Vírgina Dias.