Gente Famosa

Paulo Gustavo iria começar carreira internacional com a Amazon

Metrópoles | 07/05/21 - 15h56
Ricardo Nunes/Divulgação

A morte de Paulo Gustavo não cessou apenas uma prolífica carreira nacional. O humorista, que morreu na última terça-feira (4/5), vítima de complicações da Covid-19, havia assinado um contrato de cinco anos com a gigante Amazon, que iniciaria em janeiro de 2022 e o tornaria a principal estrela brasileira no catálogo do serviço.

Segundo a revista Piauí, ele cumpriria todos os compromissos profissionais com o Grupo Globo até o fim do ano para, daí, alçar a um objetivo maior: a carreira internacional. O agravamento da pandemia em 2021 e a posterior contaminação de Gustavo também o impediram de começar a gravar, em fevereiro, a série Minha Mãe é uma Peça, parceira entre o Multishow e o Globoplay.

Ainda de acordo com a reportagem da Piauí, foram dois anos de discussões para que o contrato com a Amazon fosse assinado. O documento previa exclusividade e também participação nos lucros das produções, que envolveriam filmes, séries e especiais de fim de ano. A estimativa é que ele ganhasse, por ano, R$ 5 milhões — valor que poderia ser maior, dependendo do sucesso dos produtos.