Nordeste

PB se torna um dos maiores produtores de cachaça de alambique do país

Paraíba Online | 22/07/19 - 14h03 - Atualizado em 22/07/19 - 14h09
Reprodução

Uma bebida que remonta a história do Brasil. A cachaça caminhou em paralelo com os movimentos de independência do Brasil, fez parte de importantes momentos no ciclo de desenvolvimento econômico até se tornar a marca cultural do povo brasileiro.

Na Paraíba, a bebida, que tem um legado incontestável de participação na formação cultural do país, vem ganhando mercado, crescendo em qualidade e produção.

Através da combinação de fatores climáticos, topográficos e técnicos, o Estado consegue ter uma produção diferenciada, uma bebida com sabor único e que torna a cachaça de alambique da Paraíba, reconhecida em todo o Brasil.

A produção de cachaça é forte e enraizada no Estado. Existem engenhos do litoral ao sertão, tendo a maior concentração de produção na região do brejo. A cultura da fabricação da cachaça movimenta a economia e o emprego: os engenhos que produzem cachaças são responsáveis por cerca de mil empregos diretos e dois mil indiretos na Paraíba.

O Estado hoje é um dos maiores fabricantes de cachaça de alambique do país, possui 80 engenhos que juntos fazem 12 milhões de litros por ano, segundo Associação Paraibana dos Engenhos de Cachaça de Alambique (Aspeca). No Brasil, existem cerca de 40 mil produtores de cachaça artesanal.

Apesar do volume de produção, as exportações para o exterior ainda são tímidas e atingem apenas 1% da produção do Estado, sendo o restante consumido no país, de acordo com o Sebrae.

O fortalecimento do setor está atrelado a organização dos produtores que participam da Aspeca e a atuação da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), através do Sindicato da Indústria de Bebidas em geral da Paraíba (SindBebidas/PB) que tem uma atuação focada no crescimento do setor de bebidas, com o fim de torná-lo mais competitivo, e para isso possui projetos de promoção da competitividade e de ações de desenvolvimento.

Parte das cachaças de alambique produzidas no brejo do Estado está organizada num catálogo, a “Carta de Cachaças da Paraíba”, lançada em 2017, através da iniciativa dos produtores, que fazem parte da Aspeca.

O livreto traz informações sobre a história da cachaça, e faz uma apresentação de 19 cachaças produzidas no brejo e litoral paraibanos, trazendo dados técnicos, como nome do produtor, graduação alcoólica, cor, tempo de envelhecimento e recipiente, além de características sensoriais e a harmonização de cada uma das bebidas.