Saúde

Planos de saúde individuais devem ter reajuste recorde em 2022

Metrópoles | 13/04/22 - 09h03
Reajuste pode chegar a 16,3% neste ano | Foto: Reprodução/Agência Brasil

Os planos de saúde individuais podem ter reajuste recorde em 2022 e chegar a 16,3% neste ano, de acordo com projeções da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde).

“O cálculo considera prioritariamente a variação das despesas assistenciais com atendimento aos beneficiários de planos de saúde, a variação por faixa etária e a eficiência da operadora — sob peso de 80% — e, também, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que incide sobre custos de outra natureza, como despesas administrativas”, diz a FenaSaúde.

A federação diz que outros fatores também impactam diretamente no reajuste: o aumento no preço de medicamentos e insumos médicos, a forte retomada dos procedimentos eletivos, o impacto de tratamentos de Covid longa e a incorporação de novas coberturas obrigatórias aos planos de saúde. “Vale salientar que o Brasil enfrenta a maior inflação geral em seis anos, o que afeta diversos setores de atividade econômica, incluindo o mercado de planos de saúde”, prossegue a entidade.

“Vale salientar que o Brasil enfrenta a maior inflação geral em seis anos, o que afeta diversos setores de atividade econômica, incluindo o mercado de planos de saúde”, prossegue a entidade.