Brasil

Policiais de Goiás e dos EUA evitam massacre em escola de Goiânia

Metrópoles | 27/05/21 - 14h54
Vinícius Schmidt / Metrópoles

Um adolescente de 16 anos foi apreendido nesta quinta-feira (27/5), em Goiânia, suspeito de planejar um massacre numa escola. A Polícia Civil de Goiás descobriu o fato, após ter acesso a troca de mensagens, na qual ele indicava a intenção de ataques a escolas da capital.

O Metrópoles apurou que o adolescente seria filho de um militar do Exército lotado em Goiânia. A operação policial na manhã desta quinta-feira (27/5), aliás, teria ocorrido justamente na Vila Militar localizada ao lado do Comando de Operações Especiais do Exército na capital goiana, no Jardim Guanabara, região norte da capital.

No celular do adolescente foram encontrados indícios de participação em grupos que planejam massacres a escolas, além de apoio, ações e doutrina nazistas. A polícia encontrou, ainda, na casa do adolescente, anotações e desenhos feitos à mão. As imagens são de cunho violento e enaltecem o nazismo, por meio de símbolos e frases.

O caso é semelhante ao que foi descoberto recentemente por meio de colaboração entre a Polícia Civil do Distrito Federal e representantes da polícia dos Estados Unidos. Na oportunidade, era planejado um massacre em uma escola do Recanto das Emas, na capital federal.

Apuração

A delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Marcella Orçai, dará uma entrevista coletiva sobre o caso nesta tarde. Um boletim de ocorrência foi lavrado e o adolescente foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai).

O caso foi descoberto com auxílio da Homeland Security Investigations da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, através do Laboratório de Operações Cibernéticas.