Maceió

Prefeito de Maceió diz que empresa Veleiro não vai operar mais na capital alagoana

Redação TNH1 | 29/09/21 - 13h32 - Atualizado em 29/09/21 - 13h38
Cortesia ao TNH1

O prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, o JHC, afirmou nesta quarta-feira, 29, que a empresa Veleiro não opera mais na capital alagoana. Segundo ele, a Prefeitura de Maceió irá rescindir o contrato com a empresa de transporte. "A Veleiro não está mais em operação e não opera mais em Maceió, definitivamente. Se alguém ver algum ônibus da Veleiro circulando é do transporte intermunicipal, inclusive foi aquele ônibus que deu problema na freagem e acabou fazendo um engavetamento", respondeu o prefeito à imprensa durante solenidade da ordem de serviço para revitalização do Centro da cidade.

Mais cedo, uma decisão do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ AL), desembargador Klever Loureiro, suspendeu os efeitos de uma liminar que desobrigava o Município de Maceió a pagar cerca de R$ 500 mil reais por mês à empresa Veleiro. De acordo com a decisão, há uma determinação do Tribunal de Contas do Estado para que a Prefeitura repassasse o valor à Auto Viação Veleiro, mas o município havia entrado com um mandado de segurança para suspender essa decisão, alegando o serviço de má qualidade e deficitário prestado à população.

"Por parte da prefeitura de Maceió não existe mais a Veleiro. Formalmente, todos os trâmites estão sendo seguidos, mas nem é por questão contratual, mas por inviabilidade técnica não tem menor condição. A parte burocrática e contratual está sendo formatada, mas na prática não há mais circulação dos ônibus da Veleiro", disse JHC.

O TNH1 entrou em contato com a Veleiro e aguarda resposta da defesa jurídica da empresa. A reportagem será atualizada assim que houver posicionamento. Já a Prefeitura de Maceió vai se manifestar oficialmente por meio de nota. 

Os ônibus da Veleiro deixaram de circular na capital alagoana desde o dia 10 de setembro, em virtude da greve dos funcionários, que reinvidicam salários atrasados. Uma audiência foi marcada com o Ministério Público do Trabalho para esta quinta-feira (30), para tentar chegar a um acordo. Enquanto os ônibus não estão rodando em Maceió, outras empresas incorporaram as linhas atendidas pela Veleiro, conforme determinação da SMTT.