Mundo

Presidente da Indonésia lamenta morte de 53 pessoas em submarino que afundou

Metrópoles | 25/04/21 - 14h23
Imagem meramente ilustrativa | Flick

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, lamentou, neste domingo (25/4), a morte dos 53 tripulantes do submarino que desapareceu na quarta-feira (21/4).

“Todos nós, indonésios, expressamos nossa profunda tristeza por essa tragédia, especialmente para as famílias da tripulação do submarino”, declarou Widodo a jornalistas, de acordo com a agência Reuters. Segundo Widodo, o KRI Nanggala-402 foi localizado no mar de Bali, partido em três.

“Com base nos elementos que encontramos e que vêm do ‘KRI Nanggala’, mudamos a situação do submarino de ‘desaparecido’ para ‘afundado’”, declarou Yudo Margono, porta-voz da Marinha, em entrevista coletiva nesse sábado (24/4).

Além dos destroços, foi encontrada mancha de óleo na área em que o submarino naufragou, sugerindo que o tanque se rompeu e que houve problema técnico no aparelho.

Resgate

O KRI Nanggala-402 perdeu contato com a Marinha indonésia na quarta-feira (21/4), enquanto fazia exercícios militares ao norte da ilha de Bali. O desaparecimento ocorreu após o submarino receber autorização para submergir. Desde então, deixou de responder aos sinais.

Equipes de resgate já haviam avisado que a reserva de oxigênio da tripulação poderia acabar às 15h dessa sexta-feira (23/4). Mais de 10 helicópteros e navios de busca foram encaminhados para a área onde o contato foi perdido, com ajuda dos Estados Unidos, de Cingapura, da Austrália, Malásia e Índia.

O submarino KRI Nanggala-402 pesa 1.395 toneladas e foi construído na Alemanha, em 1977. Incorporado à frota indonésia em 1981, passou por uma reforma de dois anos na Coreia do Sul, concluída em 2012.