Esporte

Remédio para controle menstrual pode ser a causa do doping de Tandara

Metrópoles | 06/08/21 - 10h39
Divulgação/FIBV

O vôlei brasileiro foi impactado, nessa quinta-feira (5), pelo resultado positivo no exame antidoping da brasiliense Tandara Caixeta, oposta da Seleção feminina. O teste foi realizado no centro de treinamento da modalidade, em Saquarema, Rio de Janeiro, no dia 7 de julho, antes de os Jogos começarem.

Após o susto, a própria jogadora acredita que essa situação possa ter sido causada pelo uso de um remédio para controlar seu ciclo menstrual. A informação é do O Globo. Ainda segundo a reportagem, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) tinha ciência da medicação e autorizou seu uso.

Em nota, a assessoria da atleta informou que ela já “está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso”. “Agradecemos o carinho de todos vocês”, destacou ainda o comunicado.

O que se sabe é que a atleta voltará para o Brasil ainda nesta sexta-feira (6).

O voo será no mesmo horário em que a Seleção Brasileira de vôlei feminino embarcará em busca por uma vaga na final do torneio contra a Coreia do Sul, às 9h.