Alagoas

Renan Filho critica veto à Sputnik V: 'Sentimento de decepção em Alagoas. Devo expressar também estranheza ao veto'

Gilson Monteiro | 27/04/21 - 10h24 - Atualizado em 27/04/21 - 11h08
Foto: Uniaõ Química

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou a autorização para importação da vacina russa Sputnik V por parte de estados. Cinco diretores da Agência rejeitaram, por unanimidade, a importação. Com isso, Alagoas e outros 10 estados não vão poder, pelo menos no momento, concluir a compra direta do imunizante.

No final de março, o governador Renan Filho (MDB) havia sancionado a lei que autoriza compra da Sputnik V. Também planejavam adquirir a vacina russa os estados da Bahia, Acre, Rio Grande do Norte, Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Piauí, Ceará, Sergipe e Pernambuco, além dos municípios de Niterói (RJ) e Maricá (RJ).

Em Alagoas, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o processo de compra "já estava nos trâmites finais". Nas redes sociais o goverandor Renan Filho fez críticas ao veto à vacina, e disse "estranhar" o veto. 

"A decisão da Anvisa sobre a vacina Sputnik V causa um sentimento de decepção em Alagoas e em todo o Nordeste. Com todo respeito à Anvisa, devo expressar também estranheza ao veto.

A Sputnik, já aprovada e agora mesmo aplicada em dezenas de países, tem ainda o aval do próprio Comitê Científico do Nordeste. Assim, fica difícil entender a recusa da agência brasileira nesta emergência. Não posso sequer imaginar que a questão esteja sendo politizada, seria inaceitável. Continuarei lutando para trazer a Sputnik V. A população precisa de vacina, principalmente de agilidade do governo federal para fazê-la chegar ao braço das pessoas".