Mundo

Talibã ameaça reagir caso EUA não termine evacuação até 31 de agosto

Metrópoles | 23/08/21 - 23h03
Victor Blue / The New York Times

Um porta-voz do Talibã anunciou, nesta segunda-feira (23/8), que haverá “consequências” caso a retirada dos militares norte-americanos ultrapasse o prazo de 31 de agosto. “Se eles pretendem continuar a ocupação, isso vai provocar uma reação”, disse. A expectativa era que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pedisse a Joe Biden, presidente dos Estados Unidos e quem definiu o prazo inicial de 31 de agosto, que houvesse um adiamento da data na próxima reunião do G7, nesta terça (24/8). Autoridades francesas também já haviam comentado sobre uma possível mudança no prazo final de retirada.

O prazo foi estabelecido antes de o Talibã tomar o poder, em 15 de agosto. Acredita-se que a data tenha sido um dos gatilhos para a ofensiva talibã. Ao menos 37 mil pessoas já foram retiradas do país pelos Estados Unidos, em meio a tumultos no aeroporto da capital, Cabul. Somente nas últimas 24 horas, 10.400 pessoas foram transportadas para outros países, segundo a agência France 24. No total, 21 pessoas já morreram nas operações de evacuação.