Esporte

Técnicos brasileiros são coroados por bom momento do futebol do país

Amanda Gil/Metrópoles | 21/08/21 - 22h28
Renato Gaúcho (foto), Tite, André Jardine, Cuca, Maurício Barbieri, Eduardo Barroca e Guto Ferreira são alguns nomes em destaque atualmente | Divulgação/Flamengo


O futebol brasileiro está em um momento bastante otimista e os treinadores brasileiros têm apresentado um domínio crescente tanto no âmbito nacional quanto continental.

Na Libertadores, nessa última semana, os clubes do Brasil bateram recorde ao colocar, pela primeira vez na história da competição, três times de um mesmo país na semifinal, com Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG. Três equipes que tiveram (e ainda tem, no caso do alviverde), treinadores estrangeiros.

O Palmeiras é comandado pelo português Abel Ferreira; Jorge Jesus e o espanhol Domènec Torrent passaram pelo Flamengo; e o Atlético teve o argentino Jorge Sampaoli. Agora, o Urubu está mantendo seu futebol de alta qualidade com Renato Gaúcho e o Galo está fazendo o torcedor sonhar mais uma vez com Cuca.

Na Copa Sul-Americana, Athletico-PR e Red Bull Bragantino estão na semifinal. O Furacão também tem um técnico de Portugal, Antônio Oliveira e o Leão tem Maurício Barbieri, que está fazendo um grande trabalho, se destacando também no Brasileirão.

Dos 20 clubes que disputam a Série A, 14 são treinados por brasileiros. Na parte de cima da tabela do campeonato, a maioria (seis) é comandada por técnicos do Brasil: Atlético-MG (1º), Red Bull Bragantino (4º), Flamengo (5º), Atlético-GO (7º), Ceará (8º) e Santos (10º).

O mesmo ocorre na Copa do Brasil, cinco dos oito clubes que estão nas quartas de final têm brasileiros como técnicos.

Tite e André Jardine também estão em um outro patamar à frente das Seleções principal e olímpica. Adenor, além de ter sido vice-campeão da última edição da Copa América, é líder isolado nas Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar. E Jardine, conquistou bicampeonato olímpico nos Jogos de Tóquio-2020.

Se algum dia houve a polêmica e a dúvida se os treinadores brasileiros são melhores, piores ou tão capazes quanto os gringos, os fatos atuais estão ai para provar: não há mais.