Futebol Nacional

Thiago Galhardo recebe três propostas e pode deixar o Ceará no fim do ano

Diário do Nordeste | 12/11/19 - 13h51
Thiago Gadelha/SVM

O meia Thiago Galhardo recebeu três sondagens, sendo uma do Bahia, e pode deixar o Ceará após o fim da Série A do Brasileiro. O Diário do Nordeste apurou que as ofertas chegaram ao empresário do atleta, Flávio Trivella, apesar do jogador de 30 anos seguir focado na equipe de Porangabuçu.

A expectativa é que as negociações sejam iniciadas em dezembro, inclusive com a própria diretoria alvinegra. Isso porque Galhardo tem vínculo com o Vovô até o encerramento do ano, mas uma cláusula prevê renovação automática até 2020 se o time permanecer na elite nacional.

Caso as demais ofertas se concretizem, a permanência do meia no Ceará dependerá de uma contrapoposta mais vantajosa que a dos concorrentes. "O Galhardo está feliz no clube, gosta da cidade, vive uma boa fase, mas a idade pesa nessa decisão. Ele precisa se preocupar com a estabilidade financeira e isso passa pelo próximo ano. Respeitamos o presidente Robinson de Castro e vamos decidir o futuro no fim do Brasileirão", explicou Trivella.

Em agosto, clube e jogador abriram negociações para uma extensão de contrato até 2022, mas não chegaram a um acordo. Na época, foram analisados acréscimo de salário e atualização da multa rescisória.

PASSAGEM

Contratado em abril, após rescindir com o Vasco da Gama, Thiago Galhardo logo caiu nas graças da torcida alvinegra ao estrear com gol diante do Goiás, pela 4ª rodada do Brasileirão. Depois, marcou duas vezes contra o Avaí, fez mais um no Clássico-Rei e garantiu a vitória do Ceará sobre a Chapecoense com um hat-trick, o primeiro como profissional.

O ápice das atuações ocorreu sob o comando de Enderson Moreira, quando se posicionava centralizado no meio-campo. Desde a troca de comando, que recebeu Adilson Batista, o jogador caiu de rendimento e chegou a ser substituído nos últimos jogos. Mesmo em período curto, o atleta pode se sagrar o maior artilheiro da história do clube no atual formato do Brasileirão se marcar mais dois gols, o que o iguala aos líderes do ranking Washington e Felipe Azevedo, ambos com 12.

"