Mundo

Trama “mentirosa” de The Crown magoou muito príncipe Philip, diz fonte

Metrópoles | 14/04/21 - 17h02 - Atualizado em 14/04/21 - 17h06
Reprodução

O príncipe Philip, que faleceu na última sexta-feira (9/4), aos 99 anos, não assistia a The Crown, série de sucesso da Netflix que retrata a vida da família real britânica. É o que alega o escritor Gyles Brandreth, autor de livros sobre o duque de Edimburgo, em reportagem do Daily Mail.

“Eu não tenho nenhum interesse em ver novelas”, teria dito Philip a Gyles, ao ser questionado sobre o seriado.

O conteúdo de alguns capítulos da trama, no entanto, chegavam aos ouvidos do marido da rainha Elizabeth II. Um deles, inclusive, teria magoado profundamente o príncipe.

O episódio em questão é o Paterfamilias, da segunda temporada, que narra a morte da irmã do duque, Cecilie. No enterro dela, o pai de Philip culpa o filho mais novo pelo ocorrido, já que Cecilie estava indo visitá-lo em sua escola quando sofreu um acidente de avião.

Esse é um dos momentos de liberdade criativa de The Crown, já que, na verdade, Cecilie não estava viajando para ver o irmão.

“Ele não teve nada a ver com o que aconteceu, e não houve nenhuma briga com o pai. Tudo foi inventado de forma chocantemente maliciosa”, disse a especialista em família real Sally Bedell Smith, também em entrevista ao tabloide britânico.

The Crown

A séria é uma produção original da Netflix. Baseada em fatos reais, a série conta a história do reinado de Elizabeth II, rainha do Reino Unido há mais de 60 anos. O primeiro episódio da trama foi ao ar em 4 de novembro de 2016.

Atualmente na quarta temporada, o seriado coleciona fãs ao redor do mundo e já conquistou diversos prêmios, entre eles, um Globo de Ouro de Melhor Série Dramática.

A trama está prevista para terminar na sexta temporada, ambientada no início dos anos 2000.