Nordeste

Vídeo: jovem que vende água em semáforo passa em concurso e se emociona

Metrópoles | 26/11/21 - 16h47
Arquivo pessoal

A emoção tomou conta de uma rua em Feira de Santana (BA). Todos comemoraram a vitória de Daniel Santos, 27 anos. A festa tinha uma razão: depois de passar os últimos sete anos vendendo água mineral no semáforo para bancar os estudos, o jovem conseguiu ser aprovado no concurso da Polícia Militar da Bahia. Foram 27 tentativas e uma história de esforço.

O recém-aprovado conta que a vontade de seguir carreira policial veio ainda na adolescência, quando foi selecionado para servir o Exército, aos 17 anos. “Não era o meu plano, mas acabei direcionado e fui”, lembra ele, que é concurseiro há cinco anos e perdeu a mãe para o lúpus há 11 meses.

Daniel conta que teve que trancar os estudos no último ano do ensino médio para entrar no serviço militar obrigatório. “Foi difícil, mas pensei: ‘Se estou aqui, vou dar o meu melhor’. No fim, acabei sendo destaque”, relembra.

Após o período de serviço, o jovem deixou o Exército para cursar engenharia civil, seu sonho de infância. Ele, então, concluiu o terceiro ano do ensino médio e entrou na faculdade. A saída do militarismo, no entanto, foi um processo difícil.

“Quando saí do quartel, estava desempregado. Eu tinha 19 para 20 anos e comecei a fazer bicos, mas não dava para conciliar com os estudos”, explica. Foi nesse momento que Daniel teve a ideia de vender água mineral no semáforo de sua cidade, Feira de Santana (BA). “Pagou meus estudos e me deu a chance de viajar para fazer os concursos e pagar os materiais.”

Em 2017 e em 2019, Daniel chegou a ser aprovado, mas a nomeação não veio. Na segunda ocasião, a homologação coincidiu com a data que a mãe do jovem deu entrada no hospital, onde morreria poucos dias depois. Ela era vítima da doença autoimune lúpus, mas conseguiu ter uma última conversa com o filho.

“Eu conversei com ela por alguns minutos, na última vez que a vi, e ela me disse que aqueles eram os primeiros passos”, relembra.

E a aprovação veio. Na última semana, Daniel apareceu em 11º lugar na lista de aprovados no concurso da Polícia Militar de Salvador. Ao relembrar a trajetória, o jovem ressalta que, apesar das dificuldades, sempre soube que o momento certo viria. “Nunca duvidei que eu ia colher os frutos que estava plantando. Só não sabia quando”, finaliza.