Alagoas

Vídeo: riacho transborda, inunda casas e deixa famílias ilhadas no sertão de AL

Redação TNH1 | 26/03/20 - 07h32 - Atualizado em 26/03/20 - 07h58
Reprodução / Redes Sociais

As fortes chuvas e o grande volume de água seguem causando estragos no Sertão de Alagoas. Moradores de Santana do Ipanema voltaram a viver momentos de angústia na noite da última quarta-feira (25) e a madrugada desta quinta-feira (26) com o transbordamento do riacho Camoxinga, fazendo com que o volume d'água invadisse ruas e casas de bairros margeados pelo riacho e deixasse famílias ilhadas na região. As imagens são impressionantes

O Corpo de Bombeiros auxiliou durante toda a madrugada e afirmou que 50 pessoas foram resgatadas da enchente e que não houve registro de morte. O CBM disse ainda que 40 desabrigados foram encaminhados para a igreja paróquia de São Cristóvão. Ao todo, 33 pessoas participaram do resgate entre brigadistas de Santana do Ipanema, Delmiro Gouveia, Arapiraca, Penedo e voluntários do 9º Grupamento de Bombeiro Militar. Seis viaturas e uma embarcação foram utilizadas na operação. 

A Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh-AL) informou que as chuvas que vêm ocorrendo nos últimos dias sobre a bacia hidrográfica do rio Ipanema poderão impactar significativamente na elevação do seu nível e afetar os municípios de Poço das Trincheiras, Santana do Ipanema e localidades à jusante do rio. 

"O Rio Mundaú também encontra-se em elevação, e pode impactar os municípios de Santana do Mundaú e União dos Palmares nas próximas horas. O nível do rio em Correntes-PE, está com cerca de 3 metros de elevação e deve atingir os municípios a jusante. Existe a possibilidade de inundação das casas mais próximas aos leitos dos rios e adjacências, além de alagamentos em áreas urbanas com deficiência de drenagem urbana", alertou. 

A Semarh ressaltou ainda que "A chuva prevista para estas áreas será localizada, por isso, a precisão da localização e intensidade poderá ser prevista apenas com algumas horas de antecedência, mediante o monitoramento contínuo. A Sala de Alerta está monitorando as condições sinóticas e hidrológicas e novas atualizações poderão ser enviadas a qualquer momento".

Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM
Divulgação / CBM