Polícia

Vídeo: tatuadora brasileira é agredida pelo namorado nos EUA e pede ajuda

Homem foi liberado horas após a agressão por falta de provas. Justiça concedeu apenas uma medida restritiva, que já foi desrespeitada

Metrópoles | 12/08/21 - 11h13 - Atualizado em 12/08/21 - 11h23
Ísis Muniz | Foto: Reprodução/Redes sociais

A tatuadora brasileira Ísis Muniz, de 25 anos, publicou um vídeo nas redes sociais após ser agredida pelo namorado em um quarto de hotel em Las Vegas (EUA), na última sexta-feira (7/8). A mulher chegou a apresentar sintomas neurológicos algumas horas depois da agressão.

No vídeo, Ísis mostra o quarto do hotel com objetos espalhados por todos os lados, além de sangue nos móveis, paredes, lençóis e travesseiros. Ela também publicou uma foto do rosto, com diversas escoriações. Segundo o G1, a vítima sofreu uma fratura no nariz, cortes nos lábios, lesões nos olhos e orelhas e outras escoriações.

A jovem relatou que se relacionava com o agressor há quase um ano e que ele apresentava um comportamento agressivo. “Ele já teve diversos comportamentos agressivos e nervoso. Inclusive estava fazendo terapia pra cuidar da raiva.”

Na data do crime, o casal teve um desentendimento e o suspeito agrediu Ísis no quarto de hotel em que estavam hospedados. O homem foi preso, mas liberado poucas horas depois. A justiça estadounidense afirmou que não havia provas suficientes para mantê-lo preso e concedeu apenas uma medida restritiva proibindo que ele se aproximasse ou fizesse contatos por meios eletrônicos com a vítima.

No entanto, após ser solto, o agressor enviou diversas mensagens para o celular de Ísis, ameaçando processá-la. Ísis também procurou a justiça do Canadá, onde mora com o companheiro, mas não recebeu auxílio.

A jovem decidiu, então, mostrar nas redes sociais imagens do quarto depois das agressões além de imagens do rosto, com o intuito de conseguir ajuda para mantê-lo afastado. “Eu não vou desistir. Eu não vou permanecer em silêncio. Eu não vou ser um número ou estatística”, escreveu nas redes sociais.