Saúde

Vontade de fazer xixi toda hora? Saiba se você tem bexiga hiperativa

Metrópoles | 31/08/21 - 22h14
Reprodução

A bexiga hiperativa, também chamada de bexiga nervosa, é um tipo de incontinência urinária na qual a pessoa tem uma sensação súbita e urgente de urinar, que é muito difícil de controlar. Para tratar o problema, existem técnicas de fisioterapia e eletroestimulação, além de medicamentos que ajudam a recuperar a contração do músculo da bexiga, que são prescritos por um clínico geral ou um urologista. Além disso, também existem alternativas caseiras que aliviam os sintomas, como exercícios especiais para a musculatura da pelve e chás de plantas medicinais, como o alecrim.

Sintomas da bexiga hiperativa

  • Vontade frequente para urinar e em pequena quantidade;
  • Dificuldade para segurar a urina;
  • Dor ou desconforto na região da bexiga ao urinar;
  • Levantar mais de uma vez durante a noite para urinar;
  • Perda de gotas de urina na roupa íntima.

Muitas vezes, os sintomas de bexiga hiperativa podem estar associados aos sintomas de incontinência de esforço, que causa perda de urina quando se realizam esforços no abdome como, por exemplo, tossir ou rir. Além disto, em homens acima dos 60 anos, estes sintomas também podem indicar aumento da próstata.

O diagnóstico da bexiga hiperativa é feito por clínico geral ou urologista, pela observação dos sintomas e realização de exame físico. Podem ser necessários alguns exames para confirmar o caso, como ultrassom das vias urinárias e estudo urodinâmico, que mede a pressão, o fluxo e a ação dos músculos durante a micção.

Principais causas

A bexiga hiperativa é causada por alterações da inervação da bexiga, que podem acontecer devido a doenças neurológicas, como paraplegia, Parkinson, Alzheimer, AVC ou esclerose múltipla, por exemplo, ou por irritação das vias urinárias por infecções, alterações da mucosa pela menopausa, câncer, cálculo ou cistos urinários.

Estas alterações dificultam o controle sobre os músculos da bexiga, que contrai em horas indevidas, muitas vezes causando perda de urina na roupa. Esta doença afeta mais mulheres do que homens e se manifesta, na maioria das vezes, a partir dos 60 anos, o que prejudica a qualidade de vida e causa transtornos emocionais e sociais. Além disto, durante a gravidez, é comum ter sintomas de incontinência devido à maior produção de urina neste período e pelo aumento da pressão que o útero faz sobre a bexiga, causando dificuldade para controlar.

Como é feito o tratamento

Para o tratamento da bexiga hiperativa são utilizados medicamentos que diminuem a hiperatividade dos músculos da bexiga. Os médicos também podem recomendar o uso de antiespasmódicos. A fisioterapia e a eletroestimulação são importantes aliadas no tratamento, uma vez que proporcionam o fortalecimento muscular e a recuperação do controle cerebral sobre o órgão. A toxina botulínica também pode ser utilizada e sua aplicação é feita em pontos específicos da bexiga que ajudam a diminuir as contrações involuntárias.

Opções de tratamento caseiro

A bexiga nervosa pode ser controlada com algumas medidas simples e naturais, entre elas estão:

  • Evitar o consumo de álcool, cafeína e cigarros;
  • Perder peso, o que ajuda a diminuir a pressão do abdômen sobre a bexiga;
  • Sempre que for urinar, esvaziar a bexiga por completo;
  • Fazer ginástica especial para a bexiga, comom os exercícios de Kegel, que ajudam a fortalecer os músculos do abdômen;
  • Tomar chás com ervas medicinais, como de erva doce, alecrim, alecrim-pimenta e artemísia para aliviar os sintomas, pois têm propriedades antiespasmódicas.

Além disto, criar o hábito de usar o banheiro antes de sentir vontade, em intervalos regulares, pode ajudar no controle dos sintomas. O recomendado é começar a ir de hora em hora e ir aumentando o tempo à medida que sente segurança, procurando chegar a um intervalo entre 3 a 6 horas. Controlar a ansiedade também é importante para evitar crises de incontinência urinária, pois ela piora e dificulta o controle da bexiga, dando a sensação de estar sempre cheia.