Política

Zambelli aciona a Justiça para barrar Calheiros em relatoria de CPI

Metrópoles | 19/04/21 - 18h56
Agência Câmara

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP), aliada do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), entrou na Justiça Federal, nesta segunda-feira (19/4), para tentar barrar a indicação do senador Renan Calheiros (MDB-AL) para a relatoria da CPI da Covid. Segundo a bolsonarista, o emedebista não tem “dignidade e ilibada reputação” para assumir o cargo.

Na ação, à qual o Metrópoles teve acesso, a deputada afirma: “Questiona-se especificamente a hipótese de nomeação do senador Renan Calheiro para ocupar a relatoria da CPI, ante seu histórico de processo (…), decorrentes de investigações criminais instauradas por determinação do Supremo Tribunal Federal, envolvendo fatos tipificados como improbidade administrativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro”.

O documento ainda diz que uma pesquisa recente no site do Supremo Tribunal Federal identifica a existência de 43 processos contra Calheiros, dentre os quais 6 ainda pendentes de julgamento.

“Nesse contexto, e de afirmar, de forma clara e objetiva, sem qualquer externação de subjetividade volitiva, que o senador Renan Calheiros não tem a dignidade e ombridade (sic) que o admitam desenvolver tão importante missão, faltando-lhe a ilibada reputação que inspira a segurança jurídica necessária para manter o curso dos trabalhos nos limites da propositura deflagadora da persecução legislativa”, acrescenta Zambelli.

A CPI

A CPI da Covid-19 vai investigar omissões e crimes do governo federal em relação à pandemia. Também está previsto a convocação de ao menos seis ministros ou ex-ministros do governo Jair Bolsonaro para dar explicações sobre o enfrentamento da pandemia no país.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), marcou a instalação da CPI para esta quinta-feira (22/4).