Cantor é acusado de manter ‘escravas sexuais’ em casa

17/07/2017 - 17:14 - Atualizado em 17/07/2017 - 17:14
(Crédito: Reprodução)

O cantor R. Kelly está sendo acusado pelos pais de várias mulheres de controlar suas vidas por meio do que chamam de 'culto sexual'. Os pais de uma suposta vítima do rapper alega que a filha conheceu o cantor de 50 anos quando tinha 19 anos e desde dezembro de 2016 não é vista.

Os pais, identificados como J. e Tim, apresentaram um relatório ao Departamento de Polícia de Johns Creek, na Geórgia, acusando Kelly – cujo nome real é Robert Sylvester Kelly – de manter sua filha como parte de um culto e acusá-lo de ser  abusivo e de controlar a filha.

Eles afirmam nos documentos da corte que o rapper mantém várias mulheres em sua casa de hóspedes em Duluth, e em um estúdio de gravação.

“Quando conversamos com nossa filha, era como tivessem ‘lavado seu cérebro’. (Ela) parecia uma prisioneira. Foi horrível. Eu a abracei, mas ela continuou dizendo que está apaixonada e (Kelly) é quem cuida dela. Não sei o que fazer. Espero que, se eu a recuperar, possa obter tratamento para vítimas de cultos. Eles podem reprogramá-la. Mas eu queria ter impedido que isso acontecesse”, justificou a mãe da garota.

Outros pais também acusaram a estrela de controlar a vida das mulheres, suas vidas sexuais, e além disso, o acusam de documentar tudo, filmando seus encontros sexuais com elas. De acordo com os editores do site BuzzFeed, policiais realizaram verificações de bem-estar nas propriedades que as mulheres vivem, mas não encontraram nada ilegal.

Fonte: Redação com O Fuxico