Economia

Aeroporto de Maceió e outros cinco são arrematados por empresa espanhola

Erik Maia | 15/03/19 - 12h27 - Atualizado em 15/03/19 - 12h41

O leilão que concedeu a outorga de explorações de 12 aeroportos brasileiros, inclusive o de Maceió, foi encerrado no final da manhã desta sexta-feira (15), e arrecadou R$ 2 bilhões e 377 milhões de reais, pelos três blocos ofertados; Nordeste, Centro Oeste e Sudeste.

O Bloco Nordeste, que conta com os aeroportos de Maceió (AL), Recife (PE), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa e Campina Grande (ambos na Paraíba) foi arrematado pela empresa Aena Desarrollo Internacional SME S.A., de origem espanhola pelo preço de R$ 1 bilhão e 900 milhões.

Já os aeroportos de Vitória (ES) e Macaé (RJ), que compõem o Bloco Sudeste, ficou com a empresa Zurich Airport Latin América, de origem suíça. Eles pagaram R$ 437 milhões, pela outorga de exploração da concessão.

O terceiro bloco, o Centro-Oeste, conta com quatro aeroportos no estado do Mato Grosso. São eles: Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta. O valor da concessão dessas unidades foi de R$ 40 milhões.

A venda superou em mais de R$ 250 milhões a expectativa do Governo Federal de arrecadação. Além disso, a projeção oficial é de que os futuros concessionários invistam R$ 3,5 bilhões em melhorias e na capacidade de atendimento dos aeroportos durante os próximos 30 anos.

Ainda hoje o Governo deverá anunciar também o leilão da concessões de mais 22 aeroportos, que deve ocorrer na sexta rodada de leilões, em agosto de 2020. Ainda segundo o cronograma oficial, a sétima e última rodada de concessões, com 21 aeroportos, ocorrerá até o primeiro trimestre de 2022.