Maceió

Agência Nacional de Mineração reconsidera exigências feitas à Braskem em Maceió

Algo Mais | 17/02/21 - 13h52 - Atualizado em 17/02/21 - 13h53
Arquivo / TNH1

A Agência Nacional de Mineração (ANM) acatou o pedido feito pela Braskem para que reconsiderasse a exigência de medidas adicionais ao plano de fechamento de mina de sal-gema em Maceió (AL) que havia sido proposto pela Companhia. Essas medidas adicionais poderiam acarretar um gasto estimado pela Braskem em cerca de R$ 3 bilhões.

Com a reconsideração, a ANM mantém a continuidade da implementação das medidas previstas no plano de fechamento de mina originalmente proposto pela Braskem, cujo valor de R$ 1,2 bilhão já havia sido provisionado pela Companhia.

A Braskem paralisou a extração de sal-gema em Maceió em maio de 2019. A empresa contratou especialistas e instituições internacionais de renome, como o Instituto de Geomecânica de Leipzig, da Alemanha, que recomendaram a adoção de um plano de fechamento seguro da mina, o qual foi apresentado à ANM.

Em comunicado ao mercado, a Braskem disse que, “considerando que o plano de fechamento de mina é um processo dinâmico e de complexa execução, a ANM seguirá acompanhando os resultados das ações para fechamento e monitoramento dos poços de sal em execução pela Companhia, podendo realizar novas avaliações e exigências no futuro”.