Alagoas

Alagoano deixa o Irã após dias 'ilhado' no país com surto de coronavírus

Redação TNH1 | 02/03/20 - 06h06 - Atualizado em 02/03/20 - 06h12
Reprodução

O empresário alagoano Cristiano Cabral, 39 anos, deixou o Irã nesse domingo (1°) , e embarcou num voo com destino a Moscou, na Rússia. Ele estava sem conseguir sair do país asiático, local fora da China com o maior número de mortes do Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. 

Há dois dias, o maceioense revelou o drama vivido em Teerã com exclusividade para o TNH1. Segundo ele, a embaixada brasileira havia criado um grupo de WhatsApp para juntar aproximadamente 30 brasileiros que estavam ilhados no país há cerca de uma semana.

Cristiano contou para a reportagem que está bem e chegou na capital russa quando era tarde de domingo no Brasil. "Conseguimos sair num voo de uma companhia iraniana. Um amigo meu ligou para mim e disse que havia um voo às 6h da manhã. Eu fui correndo que nem um maluco com meus clientes. A gente conseguiu sair. Foi tudo de última hora, mala, bolsa, uma confusão. Agora vou pegar um voo de Moscou para Dubai", destacou. 

Dono de uma empresa de turismo, Cristiano vive nos Emirados Árabes faz uma década e meia. Ele foi ao Irã a trabalho no dia 15 de fevereiro, quando ainda não havia confirmação de casos de morte pelo Covid-19 no local. Mas, a partir do dia 24, diversos voos foram cancelados por causa do crescimento do número de pessoas com coronavírus.

A embaixada brasileira deu apoio durante esses dias de preocupação e havia conseguido voos para a Armênia e inclusive para a Rússia, mas ambos foram cancelados.

O TNH1 entrou em contato com o Itamaraty para saber quais procedimentos estão sendo tomados em relação aos brasileiros que estão no Irã, mas não obteve resposta até o momento.