Brasil

Alê Oliveira se assusta com acusações e avalia com família continuidade na ESPN

26/07/17 - 19h01

O apresentador Alexandre Oliveira, da ESPN, se pronunciou sobre a briga que teve com uma funcionária da emissora. Em entrevista ao UOL Esporte, ele contou sua versão dos fatos e assim como fez o canal, ele negou ter sido racista e se disse muito magoado com a perseguição que vem sofrendo.

De acordo com Alexandre Oliveira, o desentendimento teria acontecido na última sexta-feira e o problema teria começado com sua maquiagem no programa.

“Nunca tive problema com ela, sempre tivemos uma relação ok. Até vi que tem algumas fotos dela comigo no Instagram dela. Na sexta, a gente teve um desentendimento. Eu estava muito gripado e pedi para ela ficar atenta porque achava que a maquiagem ia cair, para ela entrar e retocar. Durante o programa, chegou muita montagem com meu rosto. Eu fiquei impressionado que ela não estava vendo, mandei mensagem para a diretora para ela ir ao camarim. Depois da diretora ir lá, ela falou que nós tivemos um desentendimento. Eu nunca fiz sequer uma reclamação, é com as pessoas dos bastidores com quem me dou melhor”, falou.

“Para mim, tinha morrido o assunto. Aí acordei com essa notícia hoje. Tomei um susto. Há alguns meses, eu era pedófilo tendo uma filha de oito anos. Agora, sou racista com uma esposa e enteadas negras. Estou bem assustado, não sei nem o que mais vão inventar. Não se onde isso vai parar, qual é o limite”, completou.

Alê Oliveira ficou fora do Bate Bola Debate desta quarta-feira devido à repercussão da briga. O colunista Léo Dias, do jornal O Dia, publicou que o comentarista teria sido acusado de racismo pela funcionária.

O comentarista admitiu que está tomando providências devido à acusação e inclusive chegou a registrar um Boletim de Ocorrência. Agora, ele aguarda que seus advogados decidam o que será feito daqui para frente.

Sobre o seu futuro na ESPN, Alê Oliveira disse que a continuidade dele no canal dependerá de uma conversa com sua família, que é quem mais tem sofrido com as acusações.

“Para ser sincero, eu vou conversar com minha família, eles que são mais atingidos. É difícil para minha esposa, mãe, filha, enteadas. Cada hora uma notícia leviana. Elas não pediram para ter uma pessoa pública ao lado delas, não foi assim que minha esposa me conheceu. Ninguém pediu isso. Preciso ver direitinho, ver o que vai acontecer, decidir meus próximos passos. Em um espaço curto de tempo, as pessoas estão tentando me atingir, me ferir”, finalizou.

Segundo apurou o UOL Esporte, a ESPN chegou a investigar as acusações de racismo, mas a própria maquiadora teria negado ser vítima de preconceito. Ela foi mudada de horário para evitar o contato com o comentarista.

Alê Oliveira entrará de férias na próxima semana. Em relação ao Estádio 97, o comentarista disse que recebeu o apoio dos colegas de programa.