Maceió

Aniversário de Maceió: capital alagoana teve aumento populacional de 9% nos últimos 10 anos

Agência Tatu | 05/12/20 - 15h26
Reprodução/Wikipedia

Com um litoral composto por águas de um azul esverdeado inconfundível, Maceió encanta moradores e visitantes há 205 anos, celebrados neste sábado (5).

De acordo com dados coletados pela Agência Tatu do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a capital alagoana teve um aumento populacional de 9% nos últimos 10 anos, passando de 932.748 habitantes para 1.025.360.

O Paraíso das Águas – por suas lagoas e praias- conta ainda com uma culinária fascinante, famoso artesanato, grandes artistas e um povo acolhedor. Com tudo isso, Maceió atrai cada vez mais visitantes. Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), a estimativa é que de dezembro de 2020 a março de 2021, 750 mil turistas, de vários locais do mundo, desembarquem na capital (incluindo os que vão para outras cidades do estado).

O abismo social na cidade também é inegável e poucas quadras separam diferentes classes sociais. De acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Maceió possui o menor IDH entre todas as capitais brasileiras.

História de Maceió

O nome Maceió vem do Tupi “MAÇAYÓ” ou “MAÇAI-O-K”, que significa “O QUE TAPA O ALAGADIÇO”, conforme os índios que viviam na região chamavam.

Quando os portugueses chegaram, traduziram o nome para Maceió.
De acordo com a história oficial, a cidade teve sua origem em um antigo engenho de açúcar e seu desenvolvimento teve início com a chegada dos navios, que atracavam no porto de Jaraguá, o mesmo porto foi utilizado para exportação de açúcar, madeira, coco, couro e mais algumas especiarias.