Brasil

Após acidente com avião, Doria defende encerramento de atividades no Campo de Marte

CNN Brasil | 09/07/20 - 10h25 - Atualizado em 09/07/20 - 10h27
Divulgação/Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu nesta quinta-feira (9) o encerramento das atividades no aeroporto Campo de Marte. Ontem, um avião de pequeno porte caiu na Zona Norte de São Paulo, perto do local, e matou o piloto Paulo Magalhães Pereira, de 47 anos.

Por meio do perfil que mantém no Twitter, o governador citou a queda da aeronave na quarta. "Mais um acidente aéreo no Campo de Marte. Reafirmo minha defesa no encerramento das atividades deste aeroporto, mantendo apenas pousos e decolagens de helicópteros", disse Doria na rede social. "Inúmeros acidentes com vítimas já aconteceram ali. Minha solidariedade aos familiares do piloto que perdeu sua vida."

Luiz Antônio Silva Pereira, pai de Paulo Magalhães Pereira, disse à CNN que o piloto foi levar o chefe em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Na volta, o avião sofreu uma pane. Paulo teria reportado, ao controle aéreo, que estava em uma situação de emergência. 

A aeronave, um bimotor privado convencional, com capacidade máxima para 5 passageiros, tinha licença para voos noturnos e estava regular, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).