Maceió

Após aumento de casos de Covid, Prefeitura de Maceió restringe capacidade em shows e eventos

A reunião alinhou medidas também para bares, restaurantes, comércio e praias de Maceió

Eberth Lins | 11/01/22 - 18h19 - Atualizado em 11/01/22 - 19h05
Reunião entre a Prefeitura e representantes de setores | Foto: Polyanna Monteiro/Ascom SMS

Para prevenir a adoção de medidas mais duras, a exemplo de um novo fechamento do comércio e suspensão de eventos, a Prefeitura de Maceió reuniu representantes de diversos setores para um alinhamento no enfrentamento à Covid-19, na tarde desta terça-feira (11). Na reunião ficou definido, entre outros pontos, que shows e eventos terão lotação máxima de 75% da capacidade de público já a partir desta quarta-feira (12).

"Se eles querem fazer um evento maior, procurem o espaço maior. Inclusive os artistas precisam mandar comprovação, de forma antecipada, de que toda a sua equipe está vacinada", disse o secretário executivo do Gabinete do Prefeito, Claydson Moura. 

Ônibus - Conforme Moura, as empresas terão que ampliar a quantidade de ônibus nos horários de pico e também serão obrigadas a retomar a sanitização. "Outro ponto é que vai acontecer um reforço na fiscalização do uso de máscara em terminais de ônibus coletivo".

Bares e restaurantes - Todos os bares e restaurantes agora passarão a exigir o comprovante de vacinação. A lotação dos bares e restaurantes não poderá ultrapassar a quantidade de cadeiras, estando proibida a permanência de pessoas em pé e dançando. "A Abrasel se comprometeu em fazer essa fiscalização", afirmou Mourinha.

Fiscalização no Centro - O secretário falou ainda que a fiscalização será reforçada no Comércio da capital alagoana, mas que conta com a colaboração da população. "Estamos apostando na educação das pessoas. Se o comércio entender, se a Aliança entender, que todo mundo precisa usar máscara e que não pode deixar cliente circular sem usar máscara, a gente vence isso rapidinho", frisou.

Menos cadeiras nas praias - Haverá reestruturação também nas praias. Agora, os vendedores da faixa de areia poderão comercializar no máximo em 12 conjuntos de mesa, cada. Já os que trabalham com cadeiras estão limitados a 20, cada. "Isso quer dizer que vamos reduzir muito aquele fluxo de aglomeração que tem na praia, sobretudo em Pajuçara e Ponta Verde", ressaltou Mourinha.

As medidas são válidas por 30 dias e, embora sejam fiscalizadas, não serão publicadas em decreto. "Isso aqui é um grande entendimento, pegando o foco da Prefeitura e trazendo a sociedade civil e o setor produtivo para perto. Todos nós vamos cumprir, se lá na frente houver desobediência, a gente repensa, mas precisamos acreditar que as pessoas querem fazer o certo", explicou.