Futebol Nacional

Após internação, goleiro Bruno recebe alta médica e deixa hospital

Plantão En Foco | 20/10/20 - 08h28 - Atualizado em 20/10/20 - 08h34

Parte do elenco do Rio Branco Football Club sofreu mal-estar após refeição em um restaurante na cidade de Bragança, no interior do Pará, e teve que ser encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com suspeita de intoxicação alimentar, no último final de semana, segundo informou o clube no Facebook.

Ao todo 17 dos 24 integrantes do clube apresentaram sintomas na madrugada de sábado (17), entre eles o goleiro Bruno. A informação de envenenamento, como circulou na internet, não foi confirmada pelo time.

Já a queixa de intoxicação alimentar foi certificada pela equipe de saúde da UPA 24h Capanema, conforme esclareceu a direção do Rio Branco por meio de rede social. A delegação recebeu alta médica nesta segunda-feira (19). A Polícia Civil e a Vigilância Sanitária da região investigam o caso.

Segundo o clube, alguns jogadores tiveram sintomas como vômito e dores abdominais. A agremiação havia informado que os casos mais agravantes eram do goleiro Bruno, os zagueiros Wallinson e Paulinho e do meia Guilherme Campana.

Somente quatro membros não foram acometidos: os atacantes Cassiano e Vandinho, o treinador interino Walter Clay e o ídolo Chicão, que acompanhou a delegação em viagem. Os quatro decidiram não jantar na noite de sábado.

Por meio de nota, o Rio Branco Football Club explicou algumas questões no domingo (18) e descartou acusações contra o restaurante. Afirmou que o dono do estabelecimento prestou assistência necessária aos jogadores, depois do quadro apresentado pela delegação, se colocando à disposição do clube.

Jogo

Por conta do problema, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) havia acatado o pedido de adiamento da partida entre Bragantino-PA x Rio Branco, válida pela última rodada do turno da Série D, que aconteceria no domingo, às 13h (horário do Acre). Já nesta segunda (19), depois de avaliações médicas e indefinições, houve um parecer final: a ida dos jogadores ao jogo.

A equipe estrelada foi liberada pelos médicos para a partida, mesmo não estando 100%. Até a noite de domingo, nove jogadores estavam vetados. Durante a manhã desta segunda, somente o zagueiro Wallinson acabou ficando de fora, ainda sem condições de jogo.

“Um detalhe importante a se destacar é que os jogadores querem jogar e fizeram todo o tratamento para poderem se recuperar a tempo de jogar. Nenhum queria o adiamento do jogo”, esclareceu o Rio Branco Football Club, antes da partida, que aconteceu no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão.

Veja o que disse o clube:

“Um B.O foi realizado para relatar o ocorrido, sem acusações a nenhuma parte. Informamos que não é verdade que acusamos ou entramos com B.O contra o Hotel [X]. Fomos hospedados em Belém na noite de sexta-feira, enquanto a situação aconteceu na madrugada de sábado para domingo, após uma refeição em um restaurante pré-determinado na logística da viagem na cidade de Bragança. Não foi o mesmo da imagem que publicamos na sexta.

Ao todo, 11 atestados já foram protocolados à CBF pedindo a suspensão da partida, além do prontuário e receitas de todos os 20 acometidos. Delegação deveria se deslocar ao Estádio Diogão neste momento, mas estará se encaminhando à UPA novamente. Clube pede a suspensão do jogo”.

Rio Branco Football Club