Polícia

Após ser agredido, cliente volta armado para bar e ameaça proprietária e mais duas pessoas

TNH1 com Rádio Pajuçara FM Maceió | 17/05/21 - 08h40 - Atualizado em 17/05/21 - 08h48
Arquivo TNH1

Uma confusão em um bar no bairro de Cruz das Almas, em Maceió, terminou na delegacia na madrugada desta segunda-feira, 17. Um cliente, que teria sido vítima de agressões físicas cometidas por outros consumidores, voltou armado ao estabelecimento e ameaçou a proprietária e mais duas pessoas. Ele foi preso em flagrante pela polícia.

Em entrevista à Radio Pajuçara FM Maceió, a dona do bar confirmou que o homem foi agredido por outros clientes que não teriam gostado do tratamento dele com a companheira. Ele então foi para a casa, pegou a arma e voltou ao local em busca das pessoas. Como o estabelecimento já estava fechado, o homem rendeu a dona, a filha dela e uma amiga, fez ameaças e chegou a atirar dentro do local.

"Ele sempre vai ao meu estabelecimento, sempre com uma pessoa diferente. Desta vez, ele veio com uma pessoa e começou a agredir ela com palavras. As pessoas que estavam lá não gostaram e surtaram com ele. Deu uma confusão feia", disse a proprietária que esteve na delegacia para prestar depoimento.

"Logo após as agressões, ele foi embora. Por volta de uma hora, ou uma hora e meia, ele voltou, mas meu estabelecimento estava fechado. Eu, minha filha, e uma colega estávamos lá dentro, e ele chegou armado e pediu para entrar, bateu no portão. Ele entrou, e ficou ameaçando a gente com a arma, para que a gente desse conta do rapaz que agrediu ele", continuou.

Segundo a mulher, a filha dela que é adolescente ficou desesperada com a situação e chegou a ser agredida pelo suspeito. "Ele estava nos coagindo o tempo todo. Ele disse que só saía de lá quando a gente desse conta do rapaz. E ficou andando de um lado para o outro com a arma na mão. Minha filha de 17 anos chorando o tempo todo, desesperada [...] Ele mandava a gente ligar para o rapaz", relatou à Pajuçara FM.

"Minha filha tentou falar com a avó por telefone, e conseguiu. Mas nesse momento, ele pegou o celular dela para jogar lá longe porque ele não queria que ligasse para ninguém. Aí a avó dela começou a ligar o tempo todo, e outras pessoas ligando para o meu celular, só que ele não deixava a gente atender. Não tivemos como chamar a polícia. Como ele fez um disparo com a arma dentro do bar, acho que meus vizinhos ouviram e chamaram os policiais", acrescentou a dona.

Após ser detido, o homem foi levado para a Central de Flagrantes, no Farol, e autuado por porte ilegal de arma de fogo e ameaça.