Economia

Banco do Brasil e Caixa perdem exclusividade de pagar abono do PIS e seguro-desemprego

Jornal Contábil | 13/11/19 - 11h11
Reprodução Google Street View

O governo acabou com a exclusividade da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil no pagamento do seguro-desemprego e abono salarial.

A ideia é leiloar o serviço para bancos privados, assim como é feito com a folha de pagamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A abertura do pagamento de abono salarial e seguro-desemprego para instituições financeiras privadas está prevista a medida provisória nº 905, divulgada pelo governo na segunda-feira para incentivar a criação de novos empregos para jovens entre 18 e 29 anos.

Com desoneração da folha e outros incentivos ao empregador, o governo pretende criar 1,8 milhão de empregos entre 2020 e 2022. Os benefícios são bancados pela taxação do seguro-desemprego.

Segundo o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, a permissão vai possibilitar que o governo tenha uma receita com os pagamentos.

O leilão desse serviço deve acontecer apenas após aprovação da medida provisória pelo Congresso Nacional. “Mas Caixa e BB continuarão sendo participantes importantes devido à capilaridade”, frisou Dalcolmo, acrescentando que há interesse do mercado em atuar com esse tipo de seguro.

"