Alagoas

Boletim: Alagoas registra mais 23 mortes e Estado se aproxima dos 4 mil óbitos por Covid-19

Ascom Sesau | 19/04/21 - 17h09 - Atualizado em 19/04/21 - 17h48

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta segunda-feira (19/04),confirma mais 331 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Dessa forma, o estado tem um total de 167.039casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.067 estão em isolamento domiciliar. Outros 159.164 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 8.490 casos em investigação laboratorial.Foram registradas 23 mortes em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 3.991 óbitos por Covid-19.

Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos. Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 3.991 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 3.983 óbitos de pessoas residentes em Alagoas,2.229 eram do sexo masculino e 1.754 do sexo feminino. Eram 1.837 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.146 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas .de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.

Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.

Óbitos – No boletim desta segunda-feira (19/04), mais 23 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo 12 vítimas da capital alagoana e 11 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram seis homens de 58, 67, 70, 71,82 e 102 anos, além de seis mulheres, sendo uma de 30, duas de 55, uma de 64, uma de 72e uma de 73 anos. O homem de 58 anos era diabético, tinha doença renal crônica, doença cardiovascular e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 67 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 70 anos era hipertenso e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 71 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Vida, em Maceió; o homem de 82 anos era hipertenso, diabético e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 102 anos era diabético, hipertenso e morreu também no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 30 anos era obesa, tinha asma e morreu no Hospital Medradius, em Maceió; a primeira mulher de 55 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Vida, em Maceió; a segunda mulher de 55 anos era diabética, hipertensa e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 64 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; a mulher de 72 anos era hipertensa e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e a mulher de 73 anos era hipertensa e morreu no Hospital da Unimed Maceió.

Em relação às 11 vítimas que residiam no interior do Estado, eram oito homens, sendo um de 37, um de 48, dois de 56, um de 59, um de 65,um de 70e um de 84 anos, além de três mulheres de 65, 67 e 81 anos. O homem de 37 anos, era de Rio Largo, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Vida, em Maceió; o homem de 48 anos, morava em Santana do Ipanema, era obeso e morreu na Santa Casa de Maceió; o primeiro homem de 56 anos, morava em Anadia, não tinha comorbidades e morreu na Santa Casa de São Miguel dos Campos; o segundo homem de 56 anos, morava em Marechal Deodoro, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; o homem de 59 anos, residia em Chã Preta, era hipertenso, tinha sequelas de câncer de pele, espondilodiscite e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 65 anos, morava em Palmeira dos Índios, era hipertenso, diabético e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 70 anos, morava em São José da Tapera, era diabético e também morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 84 anos, morava em Ouro Branco, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; a mulher de 65 anos, residia em Rio Largo, tinha doença cardiovascular, diabetes, hipertensão e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; a mulher de 67 anos, era de Coité do Nóia, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; e a mulher de 81 anos, residia em Senador Rui Palmeira, não tinha comorbidades e morreu também no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

Leitos de Covid-19 do Estado – Dos 1.405 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 819 estavam ocupados até às 16 horas do domingo (18/04), o que corresponde a 58% do total. Atualmente, 327 pacientes estão em leitos de UTI, 22 ocupando leitos intermediários e 470 em leitos de enfermaria. Para acompanhar a evolução da ocupação dos leitos exclusivos para Covid-19, acesse http://www.alagoascontraocoronavirus.al.gov.br/