Alagoas

Braskem quer explorar reservas de sal longe de áreas urbanas de Alagoas

21/08/19 - 17h49 - Atualizado em 21/08/19 - 18h29

Por meio de nota divulgada nesta quarta-feira, 21, a Braskem afirmou que solicitou à Agência Nacional de Mineração (ANM) autorização para pesquisar e tentar identificar potenciais áreas de reservas de sal fora dos perímetros urbanos do estado.

A empresa voltou a afirmar que paralisou desde maio deste ano a extração de sal e a operação na fábrica de Cloro Soda, no Pontal da Barra em Maceió e que não voltará a explorar sal nos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro. Leia a nota na íntegra:

A Braskem paralisou preventivamente, em maio deste ano, a extração de sal e a operação na fábrica de Cloro Soda, no Pontal da Barra em Maceió. A empresa reafirma que não voltará a explorar sal nos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro e segue conduzindo a realização dos estudos para o entendimento completo dos fenômenos geológicos na região. 
 
A empresa atua no Estado há mais de 40 anos e gostaria de continuar contribuindo com o desenvolvimento local, mantendo o funcionamento da cadeia produtiva de Química e Plástico de Alagoas. O retorno das operações só será possível com a aprovação das instituições legais e da sociedade. A Braskem estuda projetos de curto e longo prazos de alternativas tecnicamente viáveis para operar de forma segura e sustentável. Nesse sentido, solicitou à Agência Nacional de Mineração (ANM) autorização de pesquisa para identificação de potenciais áreas de reservas de sal em perímetro não urbano do Estado.
 
A Braskem tem compromisso com o Estado de Alagoas e reafirma sua atuação empresarial responsável e a sua preocupação com a segurança das pessoas.


 
"