Maceió

BRK é autuada pelo IMA por lançamento de esgoto em galerias de águas pluviais, em Maceió

TNH1 com Ascom IMA-AL | 02/06/22 - 08h34
A empresa foi autuada em R$100 mil | Foto: Divulgação/IMA-AL

Após moradores de Maceió denunciarem o transbordamento de esgoto sem tratamento em diversos pontos da capital, a equipe de fiscalização do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) constatou a irregularidade e autuou a empresa em R$100 mil, nessa quarta-feira (1°).

De acordo com o instituto, a infração cometida pela BRK Ambiental é considerada grave e as infrações foram registradas no bairro da Jatiúca, Ponta Verde, Jaraguá e Levada. Em um dos locais, segundo técnicos do IMA, um caminhão da empresa tentava esgotar o vazamento para solucionar paliativamente o problema.

Após o auto de infração a BRK terá um prazo de 10 dias para apresentar o relatório sobre o estado de funcionamento de todas estações elevatórias existentes em Maceió  — no período entre 16 de maio a 1 de junho  — apresentando, inclusive, informações sobre “eventuais interrupções/manutenções” nas mesmas. O mesmo prazo também foi fixado para a empresa apresentar  um plano de contenção para situações de manutenção e/u outros eventos que resultem no extravasamento da rede de esgoto gerida pela BRK,  sob pena de multa em caso de descumprimento.

O prazo para apresentação de defesa pela autuação conta 20 dias a partir da data de recebimento.

Em nota, a BRK Ambiental afirmou vai analisar todas as questões apontadas no documento apresentado e que busca identificar ligações irregulares de drenagem no sistema de esgoto. Veja a nota na íntegra: 

"A BRK informa que tomou conhecimento da autuação do Instituto do Meio Ambiente na tarde desta quarta-feira (1°) e vai analisar todas as questões apontadas no documento apresentado. A empresa reforça que o lançamento de esgoto nas galerias de águas pluviais é um problema histórico em Maceió e tem atuado de forma incisiva para a identificação de ligações irregulares por meio do Programa Saneamento a Limpo, em parceria com órgãos fiscalizadores. O programa também busca identificar as ligações irregulares de drenagem no sistema de esgoto, que acarretam extravasamentos. Ao todo, serão vistoriadas 56 mil ligações somente em Maceió, em um trabalho minucioso já iniciado e que terá duração de 24 meses".