Futebol

Cabo abre o jogo sobre saídas e reposições, e elogia Taiberson: "Muita qualidade"

02/08/18 - 20h42 - Atualizado em 02/08/18 - 20h43
Pei Fon / Portal TNH1

A quinta-feira (2) foi agitada no CT do Mutange. Aguardado por boa parte da imprensa, o técnico Marcelo Cabo foi o primeiro a confirmar a saída de Niltinho, que já não enfrenta o Juventude nesta sexta (3). O treinador preferiu não concentrar as atenções no ex-atleta do clube e, em quase 20 minutos de entrevista, falou sobre saídas, reposições, mercado, CSA na vitrine, condições dos novos contratados, entre outros assuntos. O técnico começou enchendo a bola de Taiberson, escolhido para começar a partida como titular. 

"O Taiberson é um jogador que tem muita qualidade. Tem uma finalização muito boa. Isso é uma das razões por ele ter sido escolhido, é um dos que melhores tem finalização dentro do elenco. E uma característica similar do Niltinho: jogador de perna esquerda, jogando invertido, de muita força, muito drible. Claro que a gente sabe que ele pode vir sentir ritmo de jogo, mas desde o Estadual o Taiberson vem entrando nos jogos. Uma questão progressiva. E agora, nós da comissão técnica entendemos, eu tomei a decisão que é o momento de oportunizar um jogo de saída para o Taiberson, porque ele tem demonstrado isso nos treinamentos do dia a dia". 


(Foto: Levi Yuri / RCortez / Ascom CSA)

"O que eu precisava na saída do Niltinho era que entrasse com um jogador mais atacante para estar mais próximo do Alemão. Eu poderia optar por um jogador que circulasse melhor a bola, mas aí eu teria um jogador com a característica similar ao Didira e o Daniel. Preciso de um jogador que entenda um pouco mais da área, estamos jogando em casa, precisamos ser mais incisivos e ter um poder de finalização melhor. No perfil que entendo, quem se enquadra melhor nesse momento é o Taiberson", analisou.

Ainda sem contar com Walter, lesionado, Marcelo Cabo confirmou a equipe com Lucas Frigeri; Celsinho, Leandro Souza, Xandão e Rafinha; Yuri, Juan, Didira, Daniel Costa e Taiberson; Alemão.

Com 31 pontos, o CSA é o vice-líder da Série B e encerra o primeiro turno jogando em casa contra o Juventude, nesta sexta (3), às 21h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O Portal TNH1, a TV Pajuçara e a Rádio Pajuçara FM Maceió - 103,7 acompanham a partida. 

Veja outros trechos da entrevista. 

Jogadores negociados

"Isso não é um momento só do CSA. Times da Série A estão perdendo jogadores. O futebol brasileiro é assim. Outros co-irmãos da Série B estão perdendo jogadores. Não é diferente no CSA. O CSA está em um momento de evolução dentro e fora de campo. Isso tudo que estamos passando esse ano aqui, serve como escola para que possamos nos proteger melhor ano que vem". 


(Foto: Paulo Marcos / Assessoria Atlético-GO)

"É importante dizer que a saída desses jogadores é inerente à vontade da diretoria e do Marcelo Cabo, porque foi paga a multa. O que vamos fazer no final do ano, na reformulação de ano, é entender o que seja melhor para o CSA, para que a gente possa se proteger um pouco mais. Com o tempo, vamos nos moldando e aprendendo". 

CSA sendo vitrine

"Esse é o primeiro momento que o CSA vive numa grande vitrine depois de muitos anos. Tudo isso é um aprendizado. Quero dizer para a torcida e para a imprensa que todas as saídas desses jogadores são inerentes à vontade do CSA, do seu torcedor e de qualquer um. Estamos atentos a tudo isso, tanto que estamos buscando reposição à altura. Não temos o que fazer. Pagou a multa, levou, não tem jeito". 

"O que vamos fazer nas próximas etapas é tentar se proteger. O CSA está trabalhando essa situação de poder ter o jogador de seu maior controle um pouco mais tempo. Vou dar um exemplo. O Jhon Cley foi um jogador contratado com um percentual economicamente já do CSA, um jogador de 24 anos com muito potencial. Depois de tudo que a gente passou, o CSA já está trabalhando nesse sentido de se proteger com um percentual maior e uma multa maior dos jogadores". 


(Foto: Pei Fon / Portal TNH1)

"Mas você entende que era o nosso primeiro ano na Série B. Trouxemos jogadores de muito potencial, que foram surpresa para muitos, como Edinho, Ferrugem, Niltinho. Mas na hora que você senta para negociar, existe uma regra no jogo. Você não consegue trazer esse jogador num primeiro momento". 

"O CSA era um patamar em março e é outro patamar em agosto. O CSA virou uma vitrine do melhor lado do shopping para você passear. Onde só tem aquelas marcas boas, aquelas marcas conhecidas, o CSA pegou sua loja e levou para esse corredor. Hoje é uma vitrine que todo mundo quer olhar, todo mundo quer ver. Não temos muito o que fazer. Estamos atentos, a diretoria está, tenho certeza que no próximo ano vamos nos proteger melhor. Já temos rescaldo para se resguardar mais no próximo ano". 

Reposições

"Tanto é verdade que antecipamos. O Neto Berola está aí, liberado completamente para o treinamento. O que acontece é que a diretoria do CSA, o Rafael Tenório, Raimundo Tavares, Fabiano Melo, eu, olhamos na frente. Quando a gente entendeu que tinha possibilidade de perder o Niltinho, contratamos o Neto Berola. Justamente é uma peça de reposição para o Niltinho". 


(Foto: Eduardo Vieira / RCortez / Ascom CSA)

"Como aconteceu com o Alemão e o Michel. Como aconteceu em outras situações. Precisamos antever isso e já contratar o Neto para começar a trabalhá-lo, se viesse a perder o Niltinho, pronto para ser mais uma opção. Como foi o Jhon Cley também. Apresentou hoje, já fez todos os exames, já treinou, inclusive". 

Taiberson x Niltinho

"Se eu parar para traçar um paralelo aqui, perdemos porque perde o ritmo de jogo do Niltinho. Mas ganhamos a boa capacidade de finalização do Taiberson. Se formos pesar, tem prós e contras. Claro que entendemos que talvez o Taiberson não aguente os 90 minutos. Mas tenho preparado os planos B e C caso ele não consiga". 

"O psicológico dele [Taiberson] está muito bom, a cabeça está muito boa. O jogador está ao longo desses quatro meses se preparando para essa oportunidade. E eu como treinador enxerguei que chegou a hora dessa oportunidade dele. Ele é o que mais se assemelha na característica do Niltinho". 


(Foto: Pei Fon / Portal TNH1)

"Entendo como uma troca simples na véspera do jogo. O Niltinho tem umas características mais virtuosas que ele, ele tem algumas outras características mais virtuosas que o Niltinho. É um jogador que está completamente adaptado. Tenho certeza que ele vai corresponder às expectativas de todos".

Wellington Silva

"Está relacionado. Chegou muito bem. Correspondeu muito aos treinamentos. Isso que quero parabenizar à diretoria. A diretoria agilizou muito rápido a vinda do Wellington. Todas as informações que pegamos sobre ele e o estado dele eram muito positivas. Trouxemos. Enquanto estávamos em Goiânia e Florianópolis, ele trabalhou com o staff que ficou aqui". 


(Foto: Eduardo Vieira / RCortez / Ascom CSA)

"Quando cheguei na segunda-feira, o relatório foi o mais positivo possível sobre o Wellington. O Chiquinho [Supervisor], com toda a sua capacidade, regularizou ele. Vamos levá-lo para o jogo, porque o atleta correspondeu. E o Wellington está muito feliz, confessou a mim de estar aqui no CSA".

Juan

"O juan foi titular nesses dois jogos, correspondeu muito bem. Tínhamos um planejamento para o Juan e o Ferrugem de ser titular nesse jogo contra o Juventude. Mas, infelizmente, pelas circunstâncias, tivemos que antecipar. Mas foi bom porque ele chega nesse jogo quase 80 a 90% com ritmo de jogo. Nós ganhamos muito com isso". 


(Foto: Pei Fon / Portal TNH1)

"Houve a saída do Ferrugem, o Juan está completamente adaptado. Gostei muito do que ele correspondeu nesses jogos, apesar de estar sem ritmo de jogo, o baixinho correspondeu maravilhosamente. Temos plena confiança. Jogador experiente, precisa só ganhar tempo, ritmo de jogo, um pouquinho de lastro de jogo, todos vão se surpreender positivamente com ele". 

Alemão

"O Alemão chega nesse jogo aos 80% da sua capacidade. Por ser um jogador mais forte, maior, carece de um pouquinho para adquirir o ritmo. Mas foi bom para o Alemão ter jogado esses dois últimos jogos de titular. Acho que nessa partida dentro de casa, ele vai ter uma performance melhor, pelo melhor ritmo de jogo".


(Foto: Pei Fon / Portal TNH1)

Potencializar o elenco

"O Taiberson, apesar de jovem, é um jogador muito experiente. Jogou no Internacional, Atlético-PR, Náutico, Juventude. É um jogador que vem trabalhando bastante para ter essa oportunidade. Costumo dizer a vocês que, quando temos um planejamento, damos mais atenção talvez ao G-2 ou G-3 do que os que estão jogando. É isso que estamos fazendo. Trabalhando e potencializando esses jogadores para quando existir a oportunidade, eles aproveitarem". 

"Como foi o Yuri na saída do Edinho. Como Echeverría entrou improvisado na lateral-esquerda e deu conta do recado. Não só com o Taiberson, o Pingo, o Hugo, o Velicka, o Elivelton, jogadores que não tiveram oportunidade ainda de iniciar um jogo, estamos preparando eles para que, quando haja necessidade, potencializar esses jogadores. Já falei para vocês, uma equipe não ganha só com 11 jogadores". 


(Foto: Ascom CSA)

Sistema defensivo

"Tomamos dois gols em cinco jogos. Existe uma evolução muito grande nesse sistema, que era alvo de muito questionamento no início da Série B. Houve uma evolução nesse setor, pela entrega dos jogadores, pela dedicação, pelo bom momento que a nossa dupla de zaga vem tendo". 

Juventude

"A gente pega uma equipe muito bem trabalhada pelo Julinho Camargo, que é um treinador muito capacitado. Uma equipe que tanto joga com um toque de bola muito bem feito, mas pela escola gaúcha, pela característica da equipe, tem uma bola aérea muito boa. Só para vocês terem uma ideia, a dupla de zaga do Juventude, os dois foram meus jogadores. Conheço muito bem o Fred e o Bonfim. Eles têm essa capacidade da bola parada muito boa". 

"Analisamos e estudamos o Juventude. Não se iludam com esse último resultado do Juventude em casa, de ter pedido para o Fortaleza por 3 a 0. Do mesmo jeito que perdemos de 4 a 1 para o Figueirense. Não podemos mensurar a capacidade do Juventude pelo último resultado, porque tem um treinador muito capacitado e bons jogadores. Antes dessa derrota para o Fortaleza, ele vinha numa sequência de bons resultados, parece que quatro jogos de invencibilidade". 

"Vamos pegar uma equipe que não podemos nos iludir pelo último resultado. Estamos tendo todo o respeito e cuidado possível com o Juventude, porque sabemos a importância desse resultado positivo para a gente. Para almejar e tentar uma possibilidade de fazer um bom jogo, conseguir o resultado positivo para terminar o primeiro turno com 34 pontos, o que seria excelente dentro do nosso planejamento". 

Especulado no Botafogo?

"Fico feliz e lisonjeado em ter meu nome lembrado mais uma vez numa equipe da grandeza do Botafogo. Essa informação estou tendo de você [jornalista que perguntou], porque meu foco é completo dentro do CSA. Estou completamente focado no nosso projeto e nesse jogo importante de amanhã. Mas você ter o nome lembrado num time da grandeza do Botafogo, eu como profissional fico lisonjeado". 


(Foto: Paulo Marcos / Assessoria Atlético-GO)

"Mas nesse momento, meu foco é total dentro do CSA e nesse projeto. Estou muito feliz em Maceió. Minha família está toda aqui, minha filha matriculada na escola. Estou muito feliz com o projeto do CSA. Aquilo que converso todos os dias com Rafael Tenório, Raimundo Tavares e Fabiano Melo, foco aqui e o futuro Deus tem o controle, porque o meu controle é completamente aqui dentro do CSA e o meu foco é total nesse jogo de amanhã".  

Jhon Cley

"A chegada do Jhon Cley foi muito satisfatória para os departamentos físico e fisiológico. Muitos vão ter surpresa com esse atleta. Muitos vão se surpreender até com o estado físico dele. Houve muito questionamento. É muito chato julgar as pessoas sem conhecer, julgar o atleta sem conhecer. O histórico do Jhon Cley é Seleção Brasileira, Vasco da Gama, um atleta de 24 anos. Tanto a questão técnica e comercial, um grande negócio para o CSA". 


(Foto: Marcelo Sadio / Vasco)

"Veio como o meu aval porque conheço o jogador desde o sub-15 no Vasco da Gama. Esse jogador jogou a categoria de base toda contra o Gabriel, que é meu auxiliar e é o meu filho. Conheço o jogador muito bem. Sei que ele vai corresponder às expectativas minhas e da diretoria em apostar nesse novo atleta".