Polícia

Cantor Oswaldo Silva é preso suspeito de tentar agredir ex-companheira

Dayane Laet com Rádio Pajuçara FM | 17/06/19 - 09h04 - Atualizado em 17/06/19 - 09h22
Capa de um dos cds do cantor | Reprodução

O cantor de reggae Oswaldo Silva foi preso nesta segunda-feira (17) por tentar invadir a casa da ex-companheira e ameaçá-la com uma garrafa, no conjunto José da Silva Peixoto, Jacintinho, em Maceió.

De acordo com informações da Central de Flagrantes I, para onde o músico foi levado, vizinhos acionaram a polícia ao ouvir os pedidos de socorro da mulher. Militares do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE) encontraram Oswaldo com uma das mãos sangrando e a porta de vidro quebrada. A garrafa usada para ameaçar a mulher também estava quebrada e oferecia risco.

O cantor tentou fugir ao receber voz de prisão e reagiu, agredindo os militares, ao ser preso. A polícia afirma que ele aparentava estar alcoolizado e tentou agredir a mulher por não aceitar o fim do relacionamento. Esta é a quinta prisão de Oswaldo por agressão a ex-companheiras. Em todas elas, ele foi autuado com base na Lei Maria da Penha.

Ao ser questionado sobre as agressões, ele negou. "Eu nunca dei um tapa na minha ex-mulher. Eu só estava nervoso", argumentou.

Oswaldo tem vídeos com mais de 2 milhões de acesso no Youtube, inclusive de músicas como "Juiz, não fui eu que matei Esther", " Estefanny, a filha de Esther", e "O Prisioneiro". 
Segundo o cantor, as músicas são obras de ficção e Esther nunca existiu. "Pago um alto preço até hoje porque ninguém acredita em mim", defendeu-se.