Interior

'Cão Guerreiro': denunciado por maus-tratos e abandono, antigo dono recebe punição

Redação TNH1 | 19/09/19 - 18h03 - Atualizado em 20/09/19 - 07h58
Arquivo TNH1

Após ser denunciado por maus-tratos e abandono, o antigo dono do cão "Guerreiro", animal abandonado em uma residência no município de Penedo no mês de julho, vai ter que desembolsar uma quantia em dinheiro, além de prestar serviços à comunidade. A medida foi determinada numa audiência com a presença da Comissão do Meio Ambiente, Animal e Cidadania da OAB/AL na última quarta-feira, 18.

O cachorro, da raça dogue alemão, foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros no dia 8 de julho deste ano. Ele estava amarrado em um dos cômodos da casa com a musculatura fragilizada e desnutrido. Após exames, Guerreiro foi diagnosticado com leishmaniose, doença infecciosa transmitida pela picada de insetos.

Na audiência, o antigo tutor do cão aceitou a transação penal proposta pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE-AL). O valor foi estipulado em R$ 1.500. 

O veterinário Wanderson Nemésio, que cuida do animal, contou ao TNH1 na tarde de hoje que Guerreiro responde bem ao tratamento contra a doença e apresentou uma melhora na saúde. "Em um mês, ele conseguiu ganhar oito quilos. O Guerreiro chegou na clínica muito magro, caquético e agora está crescendo pêlo, ganhando peso", disse.

O cão chegou à unidade de saúde com problemas na articulação e ferimentos pelo corpo, pois estava deitado boa parte do tempo. O antigo dono teria deixado o cachorro trancado na casa por seis meses. 

No dia do resgate, os vizinhos contaram aos bombeiros que os antigos moradores do imóvel usavam Guerreiro como reprodutor. Como ele poderia ter perdido a efetividade dos espermatozóides, foi abandonado. Horas depois, uma mulher que morava na casa foi encontrada e revelou que o cachorro estava doente, e por isso foi deixado para trás.