Maceió

Casa de Ranquines pede socorro: você pode ajudar com donativos, ou fazendo um Pix

Eberth Lins | 25/05/21 - 12h02 - Atualizado em 25/05/21 - 13h08
Foto: Ascom

"Sede bons e caridosos, eis a chave dos céus que tendes em vossas mãos". Essa frase é atribuída a São Vicente de Paulo e com ela a Casa de Ranquines apela, mais uma vez, pela colaboração dos alagoanos para a manutenção do instituto filantrópico que atende mais de 400 alagoanos, entre idosos e pessoas em situação de rua da capital e do interior.

A Associação Católica São Vicente de Paulo, a Casa de Ranquines como é conhecida, funciona hoje em dois abrigos de passagem. Um na Ladeira da Catedral, no Centro, que atende atualmente 20 idosos; e outro no bairro de Jaraguá, em frente à Praça Dois Leões, que recebe diariamente, em média, 400 pessoas em situação de rua. Os dois bairros são conhecidos por agregar grande parte da população em vulnerabilidade social extrema da capital. Juntando os dois abrigos, todos os dias são servidas 1.200 refeições para o público em vulnerabilidade, além da disponibilização de material e espaço para higiene.

Como ajudar

Mas manter essa assistência não tem sido fácil, sobretudo em tempos de pandemia. Por isso a instituição volta a apelar para a solidariedade das pessoas, que podem ajudar com doação de alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal.

►Donativos podem ser entregues nos abrigos (Ladeira da Catedral ou em frente à Praça Dois Leões). Os telefones para contato são 3326-2089 / 3374-6175.

►Doações por Pix: basta enviar para o CNPJ: 08.585.407/0001-30

Veja as informações para transferir por contas bancária

Caixa Econômica
Agência:0055
Operação 003
Conta Corrente 3039-7

Banco do Brasil
Agência: 3179-8
Conta Corrente: 42450-1

Bradesco:
Agência 2145-8
Conta Poupança: 1006369-8

Sem verbas públicas no momento

Necessidades

"Nossa maior necessidade são alimentos em geral, proteínas, frutas e legumes principalmente. Precisamos de material de limpeza e higiene  pessoal. Mas também temos os custos para manter a casa, podendo as pessoas contribuir em dinheiro para nos ajudar com as despesas fixas", explicou João Lucas, voluntário da administração da entidade, acrescentando que no momento os abrigos não estão recebendo verbas dos governos e seguem aguardando recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep).

Projeto reinsere pessoas no convívio social

Além de matar a fome de acolher e matar a fome de centenas de pessoas diariamente, a Casa de Ranquines também atua reinserindo pessoas na sociedade. 'Nós fazemos todo o trabalho de assistência social e de saúde, com parcerias como o Consultório de Rua - da Prefeitura de Maceió - e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seads), por exemplo.  Em paralelo, como somos um instituto religioso, trabalhamos a parte espiritual. Não é um trabalho meramente social, uma ONG, tentamos dar uma base para que futuramente, quando eles saírem das casas de passagem, possam se reestruturar, se reinserir e construir suas próprias famílias", detalhou João Lucas.

Saiba mais sobre o projeto nas redes sociais da Casa de Ranquines: