Polícia

Casal de idosos e criança de 3 anos podem ter sido vítimas de latrocínio, diz delegado

Informações da polícia apontam que idosos e criança de aproximadamente três anos de idade foram mortos por arma branca

Redação TNH1 | 30/09/21 - 16h42 - Atualizado em 30/09/21 - 17h26
Reprodução / Arquivo Pessoal

A Polícia Civil instaurou nesta quinta-feira, 30, inquérito para investigar as mortes dos dois idosos e de uma criança que foram encontrados na manhã de hoje dentro de uma residência, na zona rural de São Sebastião, Agreste de Alagoas. O delegado Fernando Lustosa, responsável pelo caso, afirmou que a linha de investigação inicial é de crime de latrocínio. 

Objetos pessoais e valores teriam sido levado da casa dos idosos, além disso, a polícia investiga também se eles teriam sacado uma quantia em dinheiro de um empréstimo feito recentemente. 

"Uma equipe já foi ao local fazer os primeiros levantamentos, já iniciamos as investigações com instauração de inquérito policial. Determinei prioridade neste caso. Inicialmente a informação é que possivelmente a morte foi por arma branca [...] O que estamos inicialmente investigando é a possibilidade de crime de latrocínio, mas só durante a investigação que teremos a confirmação. A linha inicial mais forte é de latrocínio. Teriam sido levados objetos pessoais e valores, mas ainda para confirmar isso só durante a investigação. Estamos começando a apurar", detalhou o delegado ao TNH1.

Ainda segundo Fernando Lustosa, a criança tinha aproximadamente três anos de idade e possivelmente seria neta dos idosos. "Era uma criança pequena, informação que temos é de 3 anos. Muito bárbaro, um crime absurdo que indigna a todos nós. (Era neta?) Essa informação vamos confirmar quando ouvirmos os parentes das vítimas, mas a informação inicial é que realmente seria neta".

As primeirs informações apuradas com a Polícia Militar apontam que a casa estava trancada e a polícia encontrou os corpos em um cômodo da residência. O Instituto de Criminalística está realizando a perícia na casa e o Instituto Médico Legal foi acionado para recolher os corpos das vítimas.