Polícia

Casal é preso suspeito de roubar e atacar garotas de programa em Jatiúca

TNH1 com TV Pajuçara | 25/08/21 - 09h32 - Atualizado em 25/08/21 - 14h36

Um casal foi preso pela equipe da Asfixia, da Polícia Civil, depois de roubar e atacar ao menos três garotas de programa no bairro de Jatiúca, em Maceió, nessa terça-feira, 24. As vítimas compareceram na delegacia e registraram o Boletim de Ocorrência contra o homem e a mulher.

Imagens do circuito interno de segurança de um edifício mostra o momento em que o casal que teria cometido o crime passa pelo corredor de um andar do prédio. O homem veste camisa cinza e bermuda preta, enquanto a mulher, blusa branca e short azul claro. Os dois usam máscara de proteção e entram num imóvel. Cerca de 45 minutos depois, eles deixam o apartamento que seria da primeira vítima com uma bolsa a mais.

O repórter Netto Motta, da TV Pajuçara, conversou com uma garota de programa que foi ferida a golpe de tesoura pelos suspeitos. Ela confirmou que o casal quis roubar celulares e obrigá-la a fazer uma transferência bancária. A mulher também destacou que o homem e a mulher teriam cometido um assalto contra outra profissional momentos antes.

"Eles me encontraram em um site de garotas de programa e pediram para fazer atendimento de casal. Eles marcaram comigo logo cedo, falaram que iam demorar um pouco, depois mais um pouco, e nesse tempo, aconteceu com outra colega. Eles foram no apartamento dela, assaltaram ela, amarraram e depois vieram para o meu", disse a mulher que preferiu não ser identificada.

"Na hora que entraram no meu apartamento, eles pediram água e eu fui dar. E enquanto isso, eles foram observando o que tinha no ambiente. Depois eles já me botaram na parede e colocaram um tesoura na minha garganta, dizendo para desbloquear todos os celulares. Eram os meus. Eu fui desbloquear. E também pediram para eu fazer uma transferência, um PIX para a conta deles", destacou a vítima.

A mulher disse ainda que uma vizinha percebeu a movimentação estranha e foi ajudá-la. "Minha amiga viu no grupo [de aplicativo de mensagem] que tinham assaltado uma amiga dela. Ela começou a bater na porta do apartamento, pedindo para abrir. Aí eles me ameaçaram, falaram que se eu abrisse, eles iam furar meu pescoço. Eu abri e disse para ela correr. Ele foi correndo atrás da minha amiga para pegar ela, e a menina ficou atrás de mim, e me furou ainda aqui [no braço]. Ela puxou meu cabelo, ia me derrubando no chão. Ela ia acabar me matando", contou assustada.

Depois do socorro, um policial que é morador do edifício acionou a equipe da Asfixia que realizou a prisão em flagrante. "Nada de valores tinha sido prometido. Eles vieram na intenção de "marcar o programa", e como eles sabiam que tinha dinheiro guardado, já que as garotas guardam a quantia no ambiente porque trabalhou o dia todo... Por isso eles chegaram nesse horário de 18h, de 19h... Eles vêm para pegar o dinheiro, o celular, o perfume, notebook, essas coisas", disse ao destacar que mais pessoas podem ter sido vítimas do casal.

Os detidos foram conduzidos até a Central de Flagrante, onde permanecem reclusos. As vítimas foram liberadas após depoimento às autoridades e o crime deve ser investigado.