Comportamento

Casal gorda e magro: para romper estereótipos, fotógrafa faz post e viraliza

IG | 09/08/18 - 09h20 - Atualizado em 09/08/18 - 09h28
reprodução / Instagram

Não existe uma regra para como um casal deve ser. Apesar disso, muitas pessoas ainda acreditam, até inconscientemente, que o homem deve sempre ser maior e mais alto do que sua companheira - preferencialmente magra. Para romper com esses estereótipo , a fotógrafa norte-americana Cheyenne Gil fez um post em seu Instagram que viralizou.

Na postagem, ela publicou uma foto dela mesma com o namorado acompanhada de um desabafo: “Lembrete: você não precisa ser mais magra, menor e mais baixa do que seu parceiro. Eu sou maior, mais pesada, mais roliça e mais alta do que o meu homem. Mesmo assim, eu ainda sou amada, honrada, respeitada (assim como ele) por ele - e por mim”, começou a escrever, para falar sobre estereótipos de casal .

“Meu corpo mudou muito nos últimos dois anos. Ele ficou maior, mais largo, mais pesado. E, durante tudo isso, ainda foi  amado por nós dois. Meu corpo é verdadeiramente lindo, ainda que ele não se encaixe nos padrões de beleza convencionais. É lindo. Todos esses pneuzinhos. Meu bumbum achatado e largo. E o corpo dele [namorado] é lindo também. Seu bumbum ossudo. Sua barriga linda” listou a fotógrafa, ressaltando que seres humanos são lindos.

Cheyenne, que tem quase 33 mil seguidores no Instagram, recebeu 6,4 mil likes e 239 comentários na foto em que discute os estereótipos. Quase todos demonstraram apoio às palavras da fotógrafa e muitos usuários e usuárias compartilharam suas vivências.

“Como uma  pessoa gorda em um relacionamento de quase seis anos com uma pessoa muito mais magra, ainda fico insegura sobre se ele me acha atraente o suficiente, apesar de ele constantemente me dizer e mostrar que acham isso. Adorei ler isso”, escreveu uma usuária.

Outra acabou fazendo um desabafo: “Queria poder me sentir assim sobre mim mesma. Lutando contra uma doença que faz com que eu precise de hormônios fez com que eu ganhasse peso na velocidade da luz e aumentasse os sentimentos negativos que tenho sobre meu peso, e, pior ainda, as pessoas fazem questão de ressaltar [o peso que ganhou]. Fui em alguns encontros com um idiota que acabou com as minhas esperanças de um dia encontrar alguém. Fico feliz por aquelas de nós que dão sorte de achar alguém”, escreveu.

Além de falar sobre a vida em casal , Cheyenne, que foca em ensaios de mulheres gordas em lingerie, utiliza as redes sociais principalmente para divulgar seu trabalho e falar de positividade corporal.

Well, it’s official. Today we bought our 1 way tickets to Kauai, HI. On Christmas we (+ Penny!!) will be flying to LA and spending a few days there before heading out to Kauai to live. We are beyond beyond beyond excited for this opportunity and cannot wait to live our dream life. We are tentatively going for 6 months and then will re-evaluate to see what we want to do (come back home or stay longer). It is not lost on us the fact that locals on Kauai don’t love (ok, hate) when mainlanders come and go - I know that it isn’t respectful to come to a place as sacred and incredible as Hawaii, and advertise that I’m in business there (especially if we end up coming home after a 6 months). This is why I’ll be flying to the west coast to shoot boudoir sessions which I’m really excited about! Damien and I have been dreaming of this since we set foot on the island a year and a half ago. We simply fell in love with Kauai and cannot wait to be part of the magic there!

Uma publicação compartilhada por Cheyenne Gil (@cheyennegil) em

I am tired. Exhausted. Sleepy. Definitely on the verge of getting a lil sicky. But these photos are giving me life. I can't even begin to describe how much I love this person. I know it's cliche and corny and whatever - but I mean...you can see it on my face. I have never been so happy in my whole entire life and I am so grateful to have the partner of my DREAMS. @skinnyluuu you're the most incredible man and I love everything about you. Especially how you do you and you wear what you want and you like what you like because you like it and you don't give a shit about gender norms or being "manly" or following rules. I just love you more than I thought I could ever love anyone. // @mary.elbell THANK YOU FOR TAKING THESE PHOTOS!!! We love them. We love you.

Uma publicação compartilhada por Cheyenne Gil (@cheyennegil) em

Reminder: you don’t need to be skinnier, smaller, shorter than your partner. I am bigger, heavier, rolly-er, and taller than my man. I’m still loved, honored, respected (and so is he) by him - and by me. My body has changed a lot over the past 2 years. It’s grown bigger, wider, heavier. And all the while it has still been loved by both of us. My body is truly gorgeous, even if it doesn’t fit into the box that conventional beauty standards tells us is gorgeous. It’s gorgeous. It’s gorgeous. All these pork chops. My lil flat and wide butt. His body is gorgeous too. His bony ass. His beautiful belly. We are just gorgeous (we as in all of us). Humans are gorgeous. // photos by our incredible friend @michelesuits of @quartermoonco

Uma publicação compartilhada por Cheyenne Gil (@cheyennegil) em

Thank you all for the love on that last post! REMEMBER TO SHARE THAT SAME KIND OF SUPPORT WITH PEOPLE WHO ARE WAY MORE MARGINALIZED THAN I AM. Show your support for people in partnerships where one or both people have fat bodies, brown, trans, disabled. While my body is bigger than my babe’s, my body is not marginalized the way other bigger, darker bodies are - the way trans or disabled bodies are. So make sure your support goes out to ALL BODIES. Not just bodies you feel are acceptable enough for your viewing pleasure. Thanks a bunch again for all that love, friends. @quartermoonco is truly incredible and it was so amazing having Michele capture our love again - she was the first person to ever photograph us before we even started officially dating! ❤️????

Uma publicação compartilhada por Cheyenne Gil (@cheyennegil) em